X

Notícias

Aos 77 anos paraquedista salta 100 vezes ao ano

Geral, Notícias
-
22/10/2016 12:03

Médico e militar da reserva tem 60 anos de dedicação ao esporte radical

Legenda da foto

Neste sábado, 22, Dia do Paraquedista, um morador de Florianópolis comemora a data pela 60ª vez. O médico Luiz Schirmer, de 77 anos, pratica o esporte radical cerca de 100 vezes por ano. “Quero ser um exemplo para os jovens, para que tenham alma de paraquedistas. Nós (paraquedistas) sabemos que querer é poder e, se você quer, pode até voar. A gente tem que acreditar que pode e lutar por isso com garra e determinação”, declarou.

Militar reformado do Exército, este mineiro, que fez a vida no Rio de Janeiro, mudou-se para Santa Catarina há 28 anos para curtir a aposentadoria.

“Vim para descansar e por isso dividi minha rotina. Durante a semana, trabalho como médico clínico em Canasvieiras, faço ginástica, corro de bicicleta e ando de roller. Nos sábados e domingos de sol, sem muito vento, salto de paraquedas. Sou um homem de 77 anos que não pode ser considerado idoso”, disse.

Schirmer começou a particar o paraquedismo como parte da atividade militar de combate (Foto: Luiz Schirmer/Arquivo Pessoal)Campeão brasileiro
Quando Schirmer começou, em 1957, aos 17 anos, o paraquedismo ainda não era considerado esporte, mas parte da atividade militar de combate. De família pobre, ele aprendeu a ler e escrever no Exército, onde fez cursos para as forças especiais e foi apresentado ao salto livre, que mudou sua vida para sempre.

“É um esporte muito bonito, eu saltei nos cinco continentes, sou considerado e querido por amigos paraquedistas de todo mundo”, orgulha-se.

Depois de 60 anos de dedicação ao esporte, tem 3,8 mil saltos no currículo e o título de primeiro campeão brasileiro de paraquedismo, conquistado em 1964, além de ter representado o Brasil em quatro campeonatos mundiais, o mais recente em 2014, na Argentina, aos 75 anos.

“Dois fatores foram fundamentais na minha vida. O primeiro, foi ter entrado para o Exército brasileiro, que me ensinou, disciplinou, deu exemplo de hierarquia e patriotismo. O segundo fator é que conheci uma mulher maravilhosa, minha esposa, nós estamos juntos há 47 anos”, contou.

Médico tem 3,8 mil saltos no currículo (Foto: Luiz Schirmer/Arquivo Pessoal)

Causas do sucesso
Segundo o paraquedista, depois da alfabetização no Exército, ele começou a instrução formal até entrar para a Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro, onde se tornou ginecologista assim como a então namorada, hoje, mulher há quase cinco décadas com quem tem três filhos.

“Nós nos conhecemos no curso pré-vestibular, fomos colegas no curso de medicina e estamos juntos sempre. A família dela me adotou e tudo isso me ajudou a ser quem sou. Eu procuro agradecer ao que a vida me deu sendo um exemplo para os jovens, para que entendam que vale a pena ter uma vida e uma alimentação saudáveis, ter bons pensamentos, para que eles ajam em benefício do nosso país e do ser humano”, afirmou.

Exemplo para todas as idades
Apesar da forte ligação com a juventude, neste outubro, mês do idoso, Schirmer também está servindo de inspiração para quem já passou dos 60. Em uma programação do Sesc, viaja por diversas cidades catarinenses onde é exibido o documentário ‘Evelhescência’, do qual foi um dos personagens.

O trabalho do diretor Gabriel Martinez apresenta seis pessoas que se reinventam após a terceira idade e mostra que é possível viver de maneira plena e alegre mesmo na fase da aposentadoria. Disso, Shirmer entende bem: “Sou muito feliz, sou médico, paraquedista e tenho uma família. Sou a prova viva de que quando se tem um sonho, basta lutar que ele se concretiza”, afirmou o homem que ‘voa’ a seis mil metros do chão.

G1/ Fronteira Online

Ele já representou o Brasil em quatro campeonatos mundiais, o mais recente em 2014 (Foto: Luiz Schirmer/Arquivo Pessoal)