X

Notícias

Após recurso, Inter nutre expectativa de resposta da Justiça suíça em caso Guerrero

Esportes
-
19/09/2018 13:41

Advogados do jogador deram última cartada para tentar liberação de centroavante ainda em 2018, após punição por doping

Paolo Guerrero visita o Tribunal Constitucional do Peru — Foto: Divulgação
Legenda da foto

Presentes em solo europeu, os advogados de Paolo Guerrero entraram com um recurso na Justiça Comum da Suíça, última instância para tentar revogar a punição por doping e liberá-lo para atuar ainda em 2018. E o Inter acompanha a cartada final do corpo jurídico contratado pelo peruano com expectativa – um tanto contida – de um desfecho positivo.

Não há um prazo definido para que a medida tenha uma resposta dos tribunais. Mas o presidente Marcelo Medeiros afirmou que o clube aguarda uma decisão até para o final desta semana. Claro, com a esperança de que seja favorável ao atleta. Há otimismo entre a diretoria colorada e integrantes do estafe do atleta.

– Os advogados entraram com uma medida processual que pode haver um desfecho durante essa semana. E nossa expectativa é de que o desfecho seja positivo. Principalmente para o atleta, que pode exercer sua profissão, pode voltar a jogar futebol. E para o Inter que vai contar com o talento dele – disse o mandatário ainda antes da derrota por 2 a 1 para a Chapecoense, na Arena Condá, nesta segunda-feira.

Após a partida, o vice de futebol Roberto Melo endossou o discurso do presidente, ao afirmar que a diretoria acompanha atentamente os desdobramentos do caso. Mas sem ansiedade, por se tratar de uma questão que foge do “controle” do clube. De acordo com o dirigente, há crença total no grupo atual, que conduz a equipe à atual vice-liderança do Brasileirão, a um ponto do líder São Paulo.

– Estamos acompanhando, mas não é com ansiedade. É uma coisa que foge do nosso controle. Se a gente pudesse, já estaria jogando. Os jogadores que têm atuado, têm dado boa resposta. Ele entrou com um recurso com seus advogados na Corte da Suíça. Vamos esperar se tem resposta favorável – ressaltou o dirigente.

Segundo o jornal El Comercio, do Peru, Guerrero esteve no Tribunal Constitucional do país, na última quarta-feira. O atacante consultou a possibilidade de apelar da decisão da Justiça suíça à Corte Internacional de Direitos Humanos. Recentemente, também se reuniu com o presidente Martín Vizcarra em busca de apoio para a empreitada.

Relembre o caso Guerrero

Em 23 de agosto, a Justiça da Suíça revogou o efeito suspensivo que dava ao atacante o direito de entrar em campo. Assim, terá que cumprir o resto da punição por doping e ficará mais sete meses longe dos gramados, a menos que consiga reverter do diminuir a pena no julgamento do recurso, cuja data ainda não foi marcada. Caso contrário, só poderá atuar a partir de abril de 2019.

O peruano foi condenado a cumprir um ano de suspensão por doping após o exame acusar a presença de um metabólito da cocaína em seu organismo, em outubro do ano passado, no jogo contra a Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Em dezembro, o jogador conseguiu a redução da pena para seis meses, o que permitiria ao peruano voltar a vestir a camisa do Flamengo em maio deste ano e liberaria o jogador para disputar o Mundial da Rússia.

Guerrero voltou a jogar no dia 6 de maio, apenas três dias após ser julgado em última instância pelo Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), em Lausanne, na Suíça. Ele participou de três jogos do Flamengo no período, contra Inter, Ponte Preta e Chapecoense, marcando um gol contra a equipe catarinense. Ainda em maio, o TAS ampliou a pena para 14 meses de suspensão. No entanto, o peruano conseguiu efeito suspensivo na Justiça Comum da Suíça para disputar o Mundial de 2018.

O atacante disputou a Copa da Rússia pela seleção peruana, mas caiu na fase de grupos. Deixou a sua marca na vitória por 2 a 0 sobre a Austrália. Em julho, voltou ao Flamengo para aparecer em mais quatro compromissos pelo Brasileirão. Sem acerto para permanecer na Gávea, assinou com o Inter por três temporadas, mas não chegou a estrear com a camisa colorada.

Globo Esporte