X

Notícias

Após turbulência, Inter encontra solidez defensiva com Danilo Silva e Klaus

Esportes, Nacional
-
28/06/2017 10:51

Dupla garantiu que time saísse sem tomar gols nas últimas partidas da equipe

Klaus recuperou espaço após quatro meses de ostracismo (Foto: Tomás Hammes/GloboEsporte.com)
Legenda da foto

Outrora sinônimo de problemas, a zaga do Inter mostra que está em evolução. Afinal, são três jogos sem Danilo Fernandes buscar a bola na rede, o que é a melhor marca defensiva na temporada. Muito graças à atual dupla de Guto Ferreira, formada por Klaus e Danilo Silva.

Klaus teve uma sequência no começo do ano como titular com Antônio Carlos Zago. O técnico foi quem referendou sua contratação, já que ambos haviam trabalhado juntos no Juventude. Porém, uma lesão muscular na coxa direita o arquivou na equipe e o relegou ao final da fila.

Só recebeu nova oportunidade mais de quatro meses depois. E não decepcionou. Nos três jogos em que atuou nesta nova sequência, o Inter saiu sem tomar gol (empates em 0 a 0 com Santa Cruz e Paraná e vitória por 1 a 0 sobre o Brasil de Pelotas). Aliás, é o defensor que apresenta a melhor média de gols sofridos, com apenas 0,5 por jogo.

– Estava trabalhando, esperando minha oportunidade. Nunca deixei de trabalhar. Estava à disposição, esperando a oportunidade. Agarrei da melhor forma – destaca.

O renascimento de Klaus ocorreu após Danilo Silva apresentar um desconforto na coxa direita durante o aquecimento da partida com o Santa Cruz. E, justamente com Danilo Silva que a solidez tomou corpo. Repatriado após sete anos no Dínamo de Kiev, da Ucrânia, o defensor ainda não perdeu quando atuou na função de origem. São três vitórias e dois empates.

Engana-se, porém, quem pense que Danilo esteja satisfeito. O zagueiro reconhece que ainda não está em sua plenitude. Muito em razão do longo período afastado dos gramados decorrente da cirurgia no joelho direito (realizada em outubro passado).

– Não estou no meu auge. Estou aquém. Falta muito a chegar ao ponto ao qual me sinto bem. Achei que seria mais fácil após a lesão que eu tive, mas estou crescendo e me soltando aos poucos. A evolução é questão de tempo, jogo a a jogo. Mas falta ainda – admite

A sequência da dupla vem após inúmeros testes e formações nas quais a defesa vazava. Antes do atual momento, a equipe havia tomado gols em compromissos consecutivos (nove no total). Para Charles, o time mudou a atitude e apertou a marcação sobre os adversários.

(Mudou) Nossa atitude. Estávamos tomando muitos gols. Algumas coisas estavam vazando. A bola aérea também. O Danilo e o Klaus nos deram segurança com aquela agressividade na marcação – afirma Charles.

Aliás, a dificuldade no setor culminou com os empréstimos de Eduardo (Atlético-GO), Paulão (Vasco) e a rescisão de contrato de Neris (que acertou com o Sport) após apenas duas partidas.

Além da atual dupla, Guto com Léo Ortiz, Ernando e Víctor Cuesta. Este último, entretanto, após sofrer uma lesão muscular na coxa esquerda, busca aprimorar o condicionamento físico para voltar a ficar à disposição do treinador.

Enquanto isso, o Inter busca manter a tranquilidade da defesa. Neste sábado, o novo teste será diante do Boa Esporte. A partida, válida pela 11ª rodada da Série B, está prevista para ocorrer As 16h30 no Beira-Rio.

GE/ Fronteira Online