X

Notícias

Arthur assina contrato e é apresentado no Barcelona: “Dia mais feliz da minha vida”

Esportes
-
12/07/2018 14:42

Campeão espanhol apresenta volante, o 39° brasileiro a defender as cores do clube, no Camp Nou: "Sei muito bem que Iniesta e Xavi são cada um uma pessoa, e eu sou Arthur", diz o ex-gremista

Foto: REUTERS/Albert Gea
Legenda da foto

Arthur já é jogador do Barcelona. O meio-campista brasileiro foi aprovado nos exames médicos nesta quinta-feira e, em seguida, assinou contrato diante da presença do presidente Josep Maria Bartomeu. Logo depois, o jogador, que não teve seu número divulgado, passou por todas as formalidades antes de ser apresentado formalmente no Camp Nou e conceder entrevista coletiva.

– Primeiramente, bom dia a todos. Fico muito feliz por este dia mágico que estou vivendo. Sempre foi um sonho de criança, antes mesmo de virar profissional. Sempre foi um clube que quis conheci, e imagina a minha felicidade quando soube que poderia jogar no Barça. Agradeço a todos, que foram amáveis comigo – diz o jogador, que completa.

“Está sendo talvez o dia mais feliz da minha vida. Espero que daqui para frente seja só felicidade”.

Na mesma coletiva, ele explicou que é um jogador de centro de campo, mas vai jogar onde Valverde precisar. Será a primeira temporada em duas décadas que o setor não terá Xavi ou Iniesta – e ele foi questionado sobre a comparação com os dois ídolos catgalães na apresentação.

– Acho que a comparação não me afeta. Sei muito bem que Iniesta e Xavi são cada um uma pessoa, e eu sou Arthur. Tenho certeza que tenho uma longa trajetória à frente. Sei que eles estão em outro nível, por tudo que fizeram. São pessoas do bem, que fizeram história. E esse é meu objetivo. Com certeza vou trabalhar para quem sabe chegar mais perto deles.

O jogador assinou um contrato válido por seis anos, até a temporada 2023/24. O custo da operação é de € 31 milhões (R$ 140 milhões), além de € 9 milhões (R$ 41 milhões) em variáveis – o que pode totalizar o negócio em € 40 milhões (R$ 181 milhões). A multa rescisória estabelecida para quebra de contrato é de € 400 milhões (1,818 bilhão).

– Estamos muito felizes por um jovem jogador com o talento de Artur chegue ao Barça e por seus ídolos serem Xavi e Iniesta. Isso significa que conhece o clube e sua história e temos certeza de que abrirá uma carreira de sucesso. Houve muitos brasileiros que fizeram história no clube. É o 39° e desejamos boa sorte. Ele sabe que ele vem a um clube de demanda máxima, mas aceita o desafio de se esforçar para alcançar o sucesso – disse Bartomeu, ao apresentar o novo reforço.

Arthur, inicialmente, tinha acertado que mudaria de país somente em janeiro de 2019, conforme o Grêmio acertou os detalhes com o Barcelona. Porém, o clube espanhol exerceu o direito de compra dos direitos econômicos do jogador na semana passada e ainda depositou mais uma quantia para ter o atleta de imediato.

– Todo este processo começou há alguns anos. Fizemos análises do trabalho que estava fazendo antes, e todos juntos tomamos a decisão para apoiar a chegada de Arthur, pois vimos o talento e porque é melhor para um jogador começar sua trajetória com uma pré-temporada, não em janeiro, como estava previsto. – disse Abidal, secretário-técnico do Barça.

Abidal também falou sobre a passagem de bastão com a saída de Paulinho para a chegada de Arthur. O volante paulista retorna ao Guangzhou Evergrande num empréstimo de um ano, mas ao final desse período os chineses vão exercer a cláusula de compra, avaliada em € 50 milhões (cerca de R$ 230 milhões).

– A saída de Paulinho foi uma perda para o clube, mas uma boa oportunidade a nível econômico. Para ter esta oportunidade, o jogador teve que tomar sua decisão. Nós temos um elenco, respeitamos jogadores, conversamos com todos. Hoje é apresentação de Arthur, que joga no meio de campo. Seguiremos analisando, trabalhando. Vamos conversar com o treinador, é um trabalho de equipe. A partir daí, tomar decisões. Já temos um time competitivo, saímos da temporada com um doblete e não precisamos mudar muitas coisas.

Como previsto, o evento não foi aberto para a torcida nas arquibancadas do Camp Nou, como é tradição nas apresentações no Barça, por conta de obras no estádio. Segundo a imprensa catalã, estavam presentes, além de imprensa e parentes, apenas alguns turistas pegos de surpresa que faziam o tour pelo Museu do Barcelona.

Confira abaixo outras declarações de Arthur na coletiva

Sensação de jogar no Barça

“Fico muito feliz, acho que desde sempre tenho essas características do estilo Barcelona. Vindo para um time como esse, só tem a agregar a mim. Vou desfrutar de grandes jogadores e estruturas. Creio que vai se tiver momentos difíceis, vou tentar aprender a cada dia mais”.

Volante ou meia?

“Quem decidirá que posição que vou jogar será o técnico. Eu estou entre duas posições no meio de campo nessa faixa do campo, mas farei o que o treinador disser”.

É o 39° brasileiro no Barça

“Acho que ajuda bastante, porque são outras mentalidades de futebol. O Brasil tem uma, a Espanha tem outra, o Grêmio tem uma, o Barcelona tem outra. Mas acho que esses vídeos que vejo na TV desde sempre, não mudou muito o estilo do Barcelona, se manteve no padrão, e eu sempre acompanhava e assistia os jogos em casa. E isso me ajudou muito. Mas com certeza vou aprender muito mais junto de meus companheiros, e estou certo que todos vão me ajudar, e a comissão técnica vai me passar, e eu tenho que absorver o mais rápido possível e entrar nos trilhos”.

Contato com brasileiros

“Foram longos meses, a ansiedade era muito grande. Pela grandeza do Barcelona, pelo sonho que eu tinha de jogar aqui, fiquei eufórico esses meses. Falei com Paulinho, Coutinho, Neymar. E todos me falaram a mesma coisa, disseram que era uma cidade maravilhosa, com clima agradável, uma cultura muito fácil. E um grande clube excelente de trabalhar. Então, não precisa de mais nada, acho que é o clube perfeito. Fiquei feliz com a recepção dos torcedores, as pessoas que trabalham aqui. Pessoas que são agradáveis. E sei que vão me ajudar muito no dia a dia”.

“Pela grandeza do Barcelona, pelo sonho que eu tinha de jogar aqui, fiquei eufórico esses meses”.

Ausência na lista de Tite para a Copa

“Foi bastante doída a lesão, porque eu queria estar no Mundial, poder ajudar os companheiros. Mas pela grandeza do Barça, ao lado de grandes jogadores, que acho que vão me ajudar a evoluir a cada dia. E foi um dos motivos que me levou a optar pelo Barcelona, porque só tenho a crescer ao lado do Barcelona. O Barcelona vai me ajudar muito”.

O que falta ao Barcelona?

“Acho que não falta nada ao Barça. É um time formado por grandes jogadores. Vou me adaptar o mais rápido possível. Não sei se vocês me conhecem, como controlo o jogo, e minhas características se adaptam muito ao Barça”.

GE