X

Notícias

BRF diz que mantém conversas ‘amplas’ com autoridades sobre investigações da PF

Notícias, Policial
-
19/10/2018 09:43

Comentário da empresa foi feito após questionamento da CVM a respeito de notícias de que a BRF estaria negociando um acordo de leniência com o Ministério Público Federal

Logo da BRF, em São Paulo — Foto: Reuters/Paulo Whitaker
Legenda da foto

A companhia de alimentos BRF informou nesta sexta-feira (19) que vem mantendo conversas “de forma ampla e transparente” com autoridades encarregadas por investigações da Polícia Federal contra a empresa no âmbito das operações Carne Fraca e Trapaça.

O comentário foi feito após questionamento da Comissão de Valores Mobiliários a respeito de informações publicadas pela imprensa que afirmam que a BRF estaria negociando um acordo de leniência com o Ministério Público Federal e com a Controladoria-Geral da União (CGU).

“A BRF vem mantendo conversas de forma ampla e transparente com as autoridades encarregadas das investigações, com o objetivo de colaborar com a elucidação dos fatos, ao mesmo tempo em que prosseguirá com as avaliações internas lideradas pelo Comitê Independente de Invesigação…que tem por objetivo de esclarecer todos os fatos que foram ou venham a ser levantados”, afirmou a empresa dona das marcas Sadia e Perdigão.

A PF indiciou o empresário Abílio Diniz e mais 42 investigados por estelionato e organização criminosa. Entre os outros investigados que também foram denunciados está o ex-diretor-presidente da BRF Pedro de Andrade Faria.

As investigações apontam que quatro fábricas da BRF Brasil Food são suspeitas de fraudar laudos relacionados à presença de salmonela em alimentos para exportação a 12 países que exigem requisitos sanitários específicos de controle da bactéria do tipo salmonella spp. O grupo inclui China, África do Sul e países da União Europeia. Nesses países, a porcentagem de salmonella spp tolerada é menor que a tolerada no Brasil.

G1