X

Notícias

Com 1% de chance de cair, Corinthians tem outras metas no Brasileiro

Esportes
-
21/11/2018 14:57
— Foto: Marcos Ribolli
Legenda da foto

A vitória sobre o Vasco no último sábado, por 1 a 0, aliviou a pressão sobre o Corinthians e praticamente acabou com o risco de rebaixamento da equipe no Brasileirão.

Segundo o matemático Tristão Garcia, o Corinthians tem apenas 1% de chance de cair para a Série B.

A situação mais confortável, porém, não significa que 2018 já tenha acabado para o Timão. O clube ainda tem objetivos nas três rodadas que restam do Campeonato Brasileiro e vai atrás deles a partir desta quarta-feira, quando enfrenta o Atlético-PR, às 21h45, na Arena da Baixada – depois, ainda encara Chapecoense e Grêmio.

Veja abaixo o que ainda está em jogo neste fim de temporada:

Eliminar o risco de queda
A chance de rebaixamento é de apenas 1%, mas… Ainda existe. Com uma vitória, o Corinthians chegará a 46 pontos e se livrará do risco de cair. Um empate também deve garantir a permanência do clube na Série A.

Vaga na Sul-Americana
A prioridade corintiana era disputar a Libertadores em 2019, mas isso já não é possível. Assim, o Timão tenta se garantir pelo menos na outra competição continental, a Copa Sul-Americana.

A participação no torneio é importante para o clube não apenas pela chance de conquistar mais uma taça, mas também pelos ganhos financeiros. Além de receber para disputar a competição, o Corinthians ganhará dinheiro com a venda de ingressos para o jogos, receita destinada para o pagamento do financiamento da arena de Itaquera.

Para se garantir na Sul-Americana, o Corinthians precisa ficar pelo menos no 13º lugar do Brasileirão.

Premiação
Ficar no 8º, 10º ou 13º lugar faz pouca diferença para o torcedor. Mas o departamento financeiro do Corinthians está de olho na colocação final da equipe no Brasileirão.

Isso porque a premiação dada pela CBF ao final do campeonato varia de acordo com a posição de cada equipe. Veja abaixo:

  • 7º lugar: R$ 2.391.525,00;
  • 8º lugar: R$ 2.072.655,00;
  • 9º lugar: R$ 1.806.930,00;
  • 10º lugar: R$ 1.594.350,00;
  • 11º lugar: R$ 1.381.770,00;
  • 12º lugar: R$ 1.222.335,00;
  • 13º lugar: R$ 1.062.900,00;
  • 14º lugar: R$ 956.610,00;
  • 15º lugar: R$ 850.320,00;
  • 16º lugar: R$ 744.030,00.

Evitar pior turno
Desde que o Brasileirão passou a ser disputado por pontos corridos, em 2003, o pior desempenho do Corinthians em um turno foi na segunda metade do campeonato de 2007, quando a equipe foi rebaixada. Na ocasião, o clube teve 31,6% de aproveitamento.

Agora, o Timão tenta evitar uma marca ainda pior. No returno do Brasileirão o Corinthians tem 35,4% de aproveitamento. Para não bater o recorde negativo, a equipe precisa de pelo menos dois empates.

Avaliar jogadores
As últimas três partidas também servirão para comissão técnica e diretoria observarem alguns jogadores e até definirem o futuro deles. É o caso, por exemplo, de Danilo, cujo contrato se encerra no final do ano.

O volante Thiaguinho, que assumiu a condição de titular, é outro que tenta aproveitar a reta final de 2018 para mostrar trabalho.

Tranquilidade para Jair
Embora tenha sido bancado pela diretoria no cargo em 2019, o técnico Jair Ventura sabe que está pressionado no Corinthians. Contratado há dois meses e meio, ele não tem bons números no comando da equipe. Em 16 partidas, ele conquistou quatro vitórias, cinco empates e sete derrotas. Terminar a temporada em alta ajudaria a dar tranquilidade para Jair planejar a próxima temporada.

Oportunidade para jovens
Integrados ao elenco profissional há pouco mais de um mês, o meia Fessin e o atacante Rafael Bilú, ambos de 19 anos, esperam chances para estrear na equipe. A oportunidade pode vir nos últimos jogos da temporada.

Globo Esporte