X

Notícias

De volta da seleção sub-20, Marlon quer reconquistar titularidade na lateral do Criciúma

Esportes, Nacional
-
19/10/2016 11:59

 No último domingo, time comandado por Rogério Micale ficou com o título do Quadrangular de Seleções

Legenda da foto

Depois de conquistar o título do Quadrangular de Seleções pela seleção brasileira sub-20 no último domingo, Marlon está de volta ao Criciúma. Na bagagem, o lateral-esquerdo trouxe ainda mais experiência depois de disputar um torneio internacional, e agora quer ficar à disposição do técnico Roberto Cavalo para a reta final da Série B.

Afastado do clube catarinense desde o início do mês, Marlon acompanhou os jogos do Tigre pela internet e não descuidou do noticiário. Para voltar a ser o titular da camisa 6, ele terá que mostrar ainda mais qualidade se quiser pegar o lugar de Niltinho, que está em ótima fase.

— Niltinho está vivendo um grande momento, eu estou meio por fora dessa situação mas eu vou disputar com ele, espero que seja uma competição sadia e boa para o clube — comentou.

Rômulo também está recuperado e é opção pela esquerda, um jogador a mais para brigar pela vaga na lateral.

— A disputa está grande, no momento que eu estava jogando não tinha sombra, os caras acabaram me ultrapassando mas são dois bons jogadores, o importante é o clube estar bem servido na posição. Não é a primeira vez que eu venho da seleção, no momento que eu conseguir uma sequência eu vou conseguir buscar minha vaga de volta no time — projetou.

O próximo desafio do Criciúma é no sábado, em casa, contra o líder Atlético Goianiense, às 19h30min. Para a partida, Marlon espera uma postura agressiva dos donos da casa.

— Um jogo que, como nós almejamos o acesso, temos que ir para cima, ditar o ritmo da partida para buscar a vitória. O que temos que esperar é que vamos contar com o apoio do torcedor para buscar o resultado — convocou a torcida.

Depois do título pela seleção, Marlon sabe que o Criciúma não tem como chegar à liderança, e aposta no Vasco como campeão da Série B. O acesso, no entanto, vai ser a maior alegria do ano se for concretizado.

— Para a gente o acesso é o nosso título, porque é importante o Criciúma estar na Série A. Jogar Série B é difícil, mas o mais importante é conseguir o acesso — resumiu.

DC/ Fronteira Online