X

Notícias

Derrotas, cansaço e corda no pescoço: Chape volta pressionada, e Z-4 é realidade

Esportes, Nacional
-
16/08/2017 09:49

Sem vencer há três rodadas, Verdão cai para Barça, Lyon e Urawa em tour pelo exterior e encara longa viagem antes de semana decisiva para evitar zona da degola: "Estamos no limite", define Apodi

Jogadores da Chapecoense reclamam por marcação de pênalti (Foto: Masashi Hara/ Getty Images)
Legenda da foto

Três derrotas, um futebol abaixo da média e, a reboque, a entrada na zona de rebaixamento depois de mais de 500 dias. Some a isso o cansaço de mais de 24 horas de viagem, e a Chapecoense tem motivos de sobra para chegar em São Paulo, quinta-feira, com muita dor de cabeça. Se deu visibilidade internacional, a turnê pelo exterior levou o clube ao limite do erro para sua missão mais importante em 2017: manter-se na Série A do Brasileirão.

As derrotas para Barcelona, Lyon e, principalmente, Urawa Red Diamonds deixaram pouco a ser aproveitado dentro de campo e o momento é de juntar os cacos urgentemente. A inspiração que faltou para derrotar os frágeis japoneses terá que sobrar para que a rodada a menos sirva para recolocar o time no rumo no campeonato nacional. Fazer ao menos um ponto contra Palmeiras ou Corinthians é obrigação para afrouxar a corda no pescoço.

A exibição ruim em Saitama ecoou em Chapecó e o clima já é de pressão para Vinícius Eutropio. Internamente, a sequência perigosa contra a dupla paulista e o clássico com o Avaí, na Ressacada, é vista como determinante para avaliação do trabalho. Sem vencer desde 22 de julho, a Chape enfileira cinco derrotas e um empate. Em meio aos questionamentos pelo pênalti que decidiu a Copa Suruga, os jogadores admitiram o clima de pressão:

Estamos no limite, né? Que o nosso torcedor esteja conosco até o final. Precisamos do apoio. Somos todos Chapecoense e contamos uns com os outros para seguir na Série A – disse Apodi.

Jandrei foi outro que falou expectativa de volta por cima após a entrada na zona de rebaixamento com os resultados do fim de semana:

Estamos em uma situação difícil, chata. Sabemos que a pressão existe. Já existia antes de entrarmos no Z-4 e agora, mesmo com um jogo a menos, pesa um pouco mais. Mas jogamos bem contra o Urawa, mostramos força e temos confiança para sequência do Brasileiro.

Com 22 pontos, a Chapecoense está na 17ª colocação no Brasileirão e tem pela frente o Palmeiras, domingo, às 19h (de Brasília), fora de casa. O elenco deixou o Japão no início da manhã desta quarta-feira e passa por Dubai antes de chegar a São Paulo, na tarde de quinta.

GE