X

Notícias

Descrente após 7 a 1, torcedor cria “Rua da Argentina” em apoio a Messi no Brasil

Esportes
-
13/06/2018 17:27

Raimundo Júnior pinta vizinhança de azul e branco em protesto por derrota da Seleção para a Alemanha e apimenta rivalidade com bar, que se recusa a deixar de lado tradição verde-amarela: “Não temos como discutir”

Foto: Arthur Ribeiro
Legenda da foto

Na zona norte de Teresina, mais precisamente no bairro Real Copagre, uma rua foi totalmente decorada com as cores da Argentina, em apoio à seleção albiceleste para a Copa da Rússia. Como forma de protesto por conta dos 7 a 1 sofrido pelo Brasil no Mundial de 2014 e também por conta da atual situação econômica e política do país, moradores se mobilizaram e puseram em prática o plano de criar um ponto fixo de apoio a Messi e companhia no Piauí. Com torcedores ansiosos pela estreia da Argentina diante da Islândia, no sábado, no estádio Spartak, a “rua hermana” promete esquentar o clima de rivalidade em solo brasileiro.

– A ideia surgiu logo após o Brasil ter perdido a última Copa do Mundo em casa, por 7 a 1, aí resolvi mudar a torcida, e, agora, vamos torcer pela Argentina. Eu pensei que fazendo isso poderia acabar servindo até mesmo como uma forma de protesto. Eu nunca fui lá, mas creio que seja melhor do que aqui no Brasil. Até mesmo pela situação que o país se encontra. Brasil está fora. Mesmo com a seleção cambaleando, vamos torcer pela Argentina – declarou Raimundo Júnior, de 25 anos, idealizador da pintura.

O protesto do morador logo ganhou simpatia na vizinhança, que contribuiu para a compra das tintas e ornamentação com bandeirolas.

– Eu conversei com a população todinha, com todos os vizinhos da rua, daí todos concordaram com a ideia de pintarmos as ruas de branco e azul. Cada um deu R$ 25 e fez sua parte. Eu entrei com a mão-de-obra. Estamos com quase três semanas ajeitando a rua e esperamos terminar até o dia da estreia da seleção. Vamos colocar um telão, fazermos churrasco, muita cerveja gelada e vamos comemorar a vitória da Argentina, torcendo pelo Messi e pelo Di Maria – completou Raimundo.

A “rua hermana” pode ficar pequena se outros moradores do bairro abraçarem a ideia. Após a estreia no sábado, a Argentina entra em campo diante da Croácia, dia 21, e contra a Nigéria, dia 26. Cabeça de chave do Grupo D, a seleção de Messi deve se classificar em primeiro lugar e jogar nas oitavas, dia 1º de julho, contra o segundo colocado do Grupo C, que tem Austrália, Dinamarca, França e Peru.

Contudo, apesar de ter uma atrativa agenda de eventos pela frente na fase de grupos do Mundial, nem todos da Rua 08, como é oficialmente conhecida a via, aderiram à ideia. Dona Silvia Cunha possui um bar cravado no meio daquele apanhado de listra em azul e branco e garantiu que, apesar de ter enfeitado o estabelecimento com o tradicional verde e amarelo da Seleção, o clima é pacífico na região.

– Não sou contra, mas a questão é que eu torço pelo Brasil e eles para a Argentina. Eu quero ver é se tiver Brasil contra a Argentina na Copa. Aí vai ser animado (risos). Mas isso aqui é tipo uma brincadeira. Ganhando ou perdendo, eu tenho para mim que, no fundo, eles são brasileiros – brincou dona Silvia.

– O pessoal do bar está apoiando a seleção brasileira, então não temos como discutir com eles. É a preferência deles. Quem gosta da Argentina fica na rua, quem gosta do Brasil fica no bar. Eu particularmente não vou assistir o jogo do Brasil, somente o da Argentina. Vamos colocar o carro de som com o hino da Argentina, para que todos aprendam e possamos. Vamos ser campeões, esse caneco vai ser nosso – completou Raimundo.

G1