X

Notícias

Durante a Calourada, jovens se penduram em semáforo 

Notícias
-
11/08/2017 16:15

Há relatos de consumo excessivo de bebidas e drogas em festa promovida por estudantes da Universidade de Brasília (UnB) nesta quinta

Foto: Reprodução
Legenda da foto

A festa da Calourada na entrequadra da 408/409 Norte virou caso de polícia. Além das agressões registradas pela PM, com a apreensão de um adolescente acusado de agredir um jovem de 19 anos com uma garrafada, a Polícia Civil investiga depredação do patrimônio público. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram jovens se balançando pendurados no semáforo da comercial. Em uma das imagens, um rapaz segura um sinalizador e é aplaudido pelos colegas.

Mais de mil pessoas estavam no evento promovido por estudantes da Universidade de Brasília (UnB) e testemunhas relatam que foi grande o consumo de bebidas alcoólicas e drogas.

Uma jovem, ex-aluna da UnB, que esteve na festa, contou ao Metrópolesque calouros foram forçados a beber e fazer uso de drogas durante o evento. “Conversei com uma caloura de Direito que chorava na 408 norte. Ela estava totalmente embriagada. Os veteranos tomaram bolsas, carteiras e celulares dos calouros, impedindo qualquer registro do evento e qualquer pedido de ajuda”, disse.

Ainda de acordo com ela, o local estava tomado por calouros bêbados e sob efeito de drogas, desorientados e desesperados pedindo socorro. “Tentei ajudar a estudante, mas ela não quis sair sem os pertences dela temendo represália por parte dos veteranos”, relatou. Segundo ela, os calouros foram levados aos seus respectivos centros acadêmicos (CAs) e obrigados a ingerir grande quantidade de bebida alcoólica.

Depois teriam sido colocados dentro de veículos dos veteranos e levados ao local. “Eles estavam usando placas como forma de constrangimento, com palavras chulas”, afirmou. A reportagem procurou a UnB, que disse desconhecer as denúncias de trote.

Em nota, a instituição destacou que os eventos relatados na reportagem não ocorreram nas dependências do campus e que a festa não foi promovida pela UnB: “A universidade não compactua com qualquer tipo de violência e busca sempre promover na comunidade acadêmica o respeito e a tolerância”.

Garrafada
Um jovem, de 19 anos, foi espancado após a festa. O Corpo de Bombeiros foi acionado e transportou a vítima para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran). O estudante estava com um sangramento no nariz decorrente de uma garrafada que teria levado na cabeça. O universitário estava consciente e estável. Um adolescente, suspeito de cometer a agressão, foi levado para a delegacia e autuado por ato infracional análogo ao crime de lesão corporal.

A Polícia Militar informou que o local estava com aproximadamente mil pessoas quando as viaturas chegaram para dispersar os estudantes, uma vez que diversas reclamações feitas por moradores já haviam sido registradas no 190.

Moradores da quadras vizinhas relataram depredação de jardins, barulho e muita sujeira. Os comerciantes da 408/409 Norte também estão indignados. Em nota enviada ao Metrópoles, denunciaram que, durante a Calourada, “o Estado foi completamente omisso, não havia um carro da Polícia Militar ou qualquer fiscalização, nem da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis) ou mesmo do Juizado Especial de Menores”.

Afirmam que não são os promotores do evento e que a briga envolvendo um adolescente não ocorreu em um bar, mas no meio da rua, onde não havia policiamento. Segundo eles, a maioria dos bares estava fechado. O evento é criticado pelos comerciantes porque atrapalha o movimento da quadra e espanta os clientes tradicionais.

Metrópoles/Fronteira Online