X

Notícias

‘Elvis da Paulista’ diz que Rei do Rock não morreu e enterraram boneco de cera

Entretenimento, Notícias
-
16/08/2017 15:30

Marcio Henrique Aguiar é cover do cantor e se apresenta na avenida desde 2011. Para ele, Elvis Presley não morreu em 16 de agosto de 1977

Marcio Henrique Aguiar acredita que enterraram boneco de cera no lugar de Elvis Presley (Foto: Glauco Araújo/G1)
Legenda da foto

Elvis Presley morreu em 16 de agosto de 1977, em Memphis, nos Estados Unidos, aos 42 anos de idade. Mas há quem duvide da morte dele ou que o imortalize como Rei do Rock. Para Marcio Henrique Aguiar, 44 anos, foi colocado um boneco de cera no caixão para o velório e sepultamento do artista.

“Ele pode ter morrido outro dia, mas ele não estava no caixão. Colocaram um boneco de cera. No último show dele, Elvis estava com mais de 120 quilos, com uma cara enorme, bochechudo e narigudo. No caixão estava um Elvis bonito, magro e com nariz pequeno”, disse o fã, que se apresenta como cover do cantor na Avenida Paulista e é conhecido como ‘Elvis da Paulista’.

Aguiar afirmou que o legado do Elvis é insuperável. “Ele vendeu bilhões de cópias de disco. Não tem como bater esses números, nem mesmo no cinema. O personagem pode ter morrido, mas o Elvis continua vivo, o legado continua vivo.”

Ele disse que planejou fazer uma homenagem ao cantor durante todos os dias, a partir de duas semanas anteriores à data oficial da morte de Elvis, na Avenida Paulista. “Mas não consegui, foram muitos shows que precisei fazer e que já haviam sido contratado. Se o tempo estiver bom acredito que eu passe pela Avenida Paulista para fazer uma homenagem.”

O período do ano que ele mais é procurado para se apresentar como cover do Elvis são os últimos três meses. “Sou contratado por empresas, faço eventos corporativos, tenho também alguns clientes particulares. Tenho cliente que me contrata há cinco anos e reserva um lugar na mesa, com um banquete, e praticamente me obriga a me servir como se fosse o próprio Elvis. Se falar que estou sem fome ele me dá bronca.”

Xarás do Rei do Rock

São Paulo tem 47 pessoas com o nome Elvis Presley, segundo levantamento feito a pedido do G1 pela Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo (Arpen-SP). O primeiro deles foi registrado em 1973, quando o cantor ainda era vivo. O último registro com esse nome, no entanto, foi feito em 2004, o que mostra que o ímpeto dos fãs do artista diminuiu.

Em 1977, ano da morte de Elvis, apenas São Paulo registrou pessoas com o nome dele, foram seis casos.

No país, 90 pessoas foram batizadas como Elvis Presley. Pernambuco tem 24, Espírito Santo tem 12, Acre e Goiás têm dois cada, Distrito Federal, Santa Catarina e Sergipe têm um cada.

G1/Fronteira Online