X

Notícias

Entenda por que Carille bancou Jadson e Romero como titulares do Corinthians

Esportes, Nacional
-
28/10/2017 09:48

Paraguaio volta no lugar de Marquinhos Gabriel. Meia não vive boa fase, mas começa jogando

Fábio Carille e Jadson conversamdurante treino no CT (Foto: Daniel Augusto Jr/Ag.Corinthians)
Legenda da foto

Um foi substituído nos últimos oito jogos, sendo três vezes no intervalo. O outro perdeu a posição de titular diante do Botafogo, na rodada passada. Jadson e Romero despertam preocupação no técnico Fábio Carille, mas foram bancados no Corinthians para a partida deste domingo, contra a Ponte Preta, às 17h (de Brasília), no Moisés Lucarelli.

Carille deu atenção especial aos dois atletas nos últimos dias e decidiu escalá-los por diferentes razões. Jadson, de 34 anos, é visto pelo treinador como alguém capaz de decidir em momentos difíceis, como o atual, enquanto o paraguaio terá papel tático importante na 31ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Na quarta-feira, após exibição de vídeos ao elenco, Carille e Jadson tiveram uma conversa em particular. Apesar de ver o camisa 10 em má fase, o técnico confia no potencial dele.

O fato de ser o batedor da equipe em lances de bola parada pesa a favor do meia. Porém, ele ainda não marcou em cobrança de falta desde que voltou ao clube, no início do ano, e treinou bastante esse tipo de jogada no treinamento da última sexta-feira.

– Sei do momento do Jadson, mas ele pode decidir em uma bola, pode achar um passe para o gol – declarou Carille.

Já Romero não balança as redes desde 11 de junho, quando marcou em clássico contra o São Paulo ainda no primeiro turno do Brasileirão, mas ganhará nova chance.

A comissão técnica do Corinthians entende que o camisa 11 será importante principalmente quando o Timão não tiver a bola diante da Ponte. O paraguaio terá a missão de acompanhar Lucca e Nino Paraíba, jogadores rápidos que atuam pelo lado direito da equipe de Campinas.

Marquinhos Gabriel, titular diante do Botafogo, oferece alternativas ofensivas, mas não tem a mesma intensidade para marcar que Romero.

– O Marquinhos fez um bom jogo, sim, mas (a mudança) é em função do que analisamos da Ponte. É uma decisão minha, tomada conversando com os auxiliares. Achamos melhor colocar em campo a formação que nunca perdeu – explicou Carille, mencionando a invencibilidade de 12 jogos da escalação escolhida para enfrentar a Macaca.

GE