X

Notícias

Figueirense e Internacional fazem confronto direto contra o Z-4

Esportes, Nacional
-
01/10/2016 11:03

O domingo tradicional de futebol no país é de eleições

Legenda da foto

Ficou para o sábado uma rodada decisiva da Série A do Brasileiro. E, na partida que envolve o Figueirense, além de um confronto direto contra o temido rebaixamento, o encontro ganhou contornos dramáticos. Gigante do futebol brasileiro, nunca antes rebaixado, o Internacional criou um cenário de final de Copa do Mundo para encarar o time catarinense.

A partir das 21h, mais de 40 mil colorados estarão mobilizados para apoiar seu time na elite. A direção do Inter liberou de forma gratuita a entrada de sócios.

Uma das derradeiras cartadas do Colorado para escapar do pior momento de sua história vem acompanhada de muita pressão. Torcedores ameaçaram os atletas e soltaram bombas durante treinamentos da semana. O clube então promoveu uma tentativa de conciliação com as organizadas. E promete concentrar as quatro principais torcidas, Camisa 12, Ficou, Nação e Força Feminina num mesmo lugar, no lado norte do estádio. A Popular ficará no seu espaço no lado Sul, de onde saíram 1,5 mil cadeiras.

Publicidade

Para encarar todo este drama adversário, o Figueira vem motivado por vitória no último duelo, por 3 a 1, diante do adversário direto Santa Cruz, que o tirou do Z-4. Um contraste com um Inter que coleciona quatro derrotas consecutivas que, mesmo vencendo o Alvinegro, não sairá da degola.

O técnico Marquinhos Santos comandou um treino fechado ontem, antes da viagem da equipe para Porto Alegre. O comandante tem dúvidas no meio-campo. Jefferson é dúvida devido a uma entorse no tornozelo. Caso não entre em campo, Josa será o substituto. Outra dúvida está entre Renato Augusto e Ferrugem, que brigam por posição entre os titulares alvinegros.

– Tem uma situação que estamos aguardando, que passa pelo Jefferson, houve um contato mais forte. E tem a dúvida do Renato e Ferrugem. Então vamos esperar essa recuperação, temos mais de 24 horas para que isso aconteça. E o Rafael Moura temos monitorado e trabalhado a questão fisiológica para não perder esse atleta. Mas caso aconteça, trabalhamos outras opções que me agradaram, não só com referência fixa, mas com um atleta flutuando – explicou Marquinhos Santos em entrevista coletiva.

DC/ Fronteira Online