X

Notícias

General Heleno diz que vai assumir Gabinete de Segurança Institucional de Bolsonaro

Política
-
07/11/2018 14:34

Havia dúvidas se ele assumiria o Ministério da Defesa ou o GSI. Mas, nesta quarta, após encontro com o presidente eleito, ele confirmou a jornalistas que vai para o GSI.

— Foto: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO
Legenda da foto

O general Augusto Heleno informou nesta quarta-feira (7) que assumirá o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) no governo de Jair Bolsonaro (PSL).

Havia dúvidas se ele iria assumir o Ministério da Defesa ou o GSI. Mas, nesta quarta, após encontro com o presidente eleito na sede da Aeronáutica ele confirmou a jornalistas que vai para o GSI.

Nesta terça-feira (6), Jair Bolsonaro afirmou que preferia o general Augusto Heleno como ministro do GSI do que como ministro da Defesa. O presidente eleito já tinha anunciado o general como ministro da Defesa.

O GSI, atualmente comandado pelo general Sérgio Etchegoyen, é o ministério responsável pela coordenação da área de inteligência do governo, ao qual está subordinada a Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Cabe ao GSI, por exemplo, acompanhar questões com “potencial de risco” à estabilidade institucional, fazer a segurança pessoal do presidente da República e prevenir crises. O gabinete fica dentro do Palácio do Planalto, em Brasília.

General Augusto Heleno
Um dos militares mais próximos de Jair Bolsonaro, o general de exército Augusto Heleno Ribeiro Pereira, 71 anos, chegou a ser cotado para vice na chapa.

Ele participou da elaboração do plano de governo do presidente eleito e também auxiliou na interlocução do candidato do PSL com integrantes da cúpula das Forças Armadas.

Na reserva desde 2011, o general comandou a missão de paz das Nações Unidas no Haiti, foi comandante militar da Amazônia e chefiou o Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército. Bolsonaro já o anunciou como futuro ministro da Defesa.

Além de Heleno, outros militares tiveram papel de destaque na formulação de propostas de Bolsonaro, como os generais Alessio Ribeiro Souto, na área de educação, e Oswaldo Ferreira, na área de infraestrutura.

G1