X

Notícias

Gisele Bündchen pede ajuda para combater incêndio que atinge unidade de conservação: ‘SOS Chapada dos Veadeiros’

Geral, Notícias
-
24/10/2017 14:20

Considerado Patrimônio Natural da Humanidade, o parque já teve 35 mil dos seus 240 mil hectares consumidos pelo fogo. Prefeituras decretaram situação de emergência

Cinco aeronaves combatem as chamas no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (Foto: Fernando Tatagiba/ ICMBio)
Legenda da foto

A top model Gisele Bündchen publicou nesta terça-feira (24) em suas redes sociais um post pedindo “SOS Chapada dos Veadeiros”. Considerada Patrimônio Natural da Humanidade, a unidade de conservação já teve 35 mil dos seus 240 mil hectares consumidos pelas chamas, segundo cálculo do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

“Vamos salvar o berço das águas. A mãe natureza, toda fauna e flora agradecem”, escreveu Gisele na publicação.

O incêndio começou na última terça-feira (17) e causou a suspensão das visitas no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Mais de 200 brigadistas e voluntários trabalham para combater as chamas na unidade.

A situação também chamou atenção da agência de notícias da agência espacial americana, a Nasa. Em uma reportagem, a Nasa ressaltou que o cerrado, “do qual o parque nacional da Chapada é uma pequena porção”, é a savana com a maior riqueza biológica do planeta e representa uma “área ecologicamente importante não só para o Brasil como para o mundo, com 10 mil espécies de planta – 45% delas únicas à região”.

Também na segunda-feira o presidente da República, Michel Temer (PMDB), disse nas redes sociais que o governo trabalha para conter o incêndio.

Em outra publicação, Temer escreveu: “Agradeço imensamente o engajamento da sociedade civil, que está apoiando as ações com um grande número de voluntários”.

Desde o início do incêndio, quatro aviões tanque de lançamento de água e um helicóptero auxiliam o combate às chamas.

Mais de 200 pessoas estão envolvidas na força-tarefa organizada. Entre elas estão voluntários e integrantes do ICMbio, Grupo Ambientalista do Torto (GAT), Corpo de Bombeiros de Goiás e do Distrito Federal, Polícia Rodoviária Federal e da Prefeitura de Alto Paraíso.

As prefeituras de Alto Paraíso e Cavalcante, no noroeste goiano, decretaram na segunda-feira situação de emergência por conta do agravamento do incêndio que atinge o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

Coordenador do núcleo de operações de combate a incêndios do Ibama, Devalcino Francisco de Araújo explicou que, além do combate, as equipes também fazem trabalho de orientação e fiscalização para evitar que pessoas coloquem fogo na mata.

“Todos os incêndios são criminosos, pessoas que foram queimar roça, lixo ou que colocaram propositalmente”, afirma Araújo.

A unidade de conservação, que é uma das mais importantes do Cerrado, é o habitat de várias espécies em extinção ou que só existem no local, como o lobo-guará e a onça pintada. Por questão de segurança, a visitação ao parque está suspensa por tempo indeterminado desde quarta-feira (18).

“Fechamos o parque para visitação até que o fogo esteja controlado e não haja mais risco para os visitantes porque com o fogo fora de controle teríamos de fazer uma evacuação sem saber onde exatamente as pessoas estavam”, explicou o coordenador de prevenção e combate a incêndios do ICMBio, Cristhian Berlinck.

Neste ano, o presidente Michel Temer (PMDB) assinou um decreto que ampliou a área total do parque. Com isso, a extensão da unidade de conservação passou de 65 mil para 240 mil hectares.

Anteriormente, o parque abrangia as cidades de Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante e Colinas do Sul. Com a mudança, outros três municípios também foram incluídos: Teresina de Goiás, Nova Roma e São João D’Aliança.

G1