X

Notícias

Grêmio goleia o Atlético-PR por 4 a 0 e encaminha vaga para semi da Copa BR

Esportes, Nacional
-
29/06/2017 15:11

Em um intervalo de 10 minutos, Barrios marca duas vezes, Kannemann outra, e gaúchos abrem quartas de final com 4 a 0 na Arena; Everton faz no fim

Jogadores do Grêmio comemoram boa vitória na Arena (Foto: Lucas Uebel / Grêmio, DVG)
Legenda da foto

O Grêmio precisou de 32 minutos – e mais um gol no fim do jogo – para abrir larga vantagem sobre o Atlético-PR nas quartas de final da Copa do Brasil e ainda dissipar o clima de desolação pela derrota em casa para o Corinthians, no último domingo, pelo Brasileirão. Na noite desta quarta-feira, na Arena, o time de Renato Gaúcho venceu o Furacão por 4 a 0, com três gols marcados no primeiro tempo, e fica com a vaga para a semifinal do mata-mata nas mãos.

O duelo de volta, marcado para a Arena da Baixada, será somente daqui a um mês. O Atlético-PR precisará vencer por cinco gols de diferença para passar de fase. Se devolver o placar de Porto Alegre, leva a decisão para os pênaltis. As duas equipes voltam-se agora ao Brasileirão. No sábado, os gaúchos enfrentam o Palmeiras, às 16h, no Pacaembu. No mesmo horário, mas no domingo, o Furacão vai ao Recife jogar contra o Sport.

Enquanto o Grêmio manteve o time que perdeu na mesma Arena no domingo, para o Corinthians, pelo Brasileirão, Eduardo Baptista decidiu manter Deivid no lugar de Lucho González e trocou Grafite por Pablo no ataque, com intuito de dar mais velocidade ao contra-ataque. Então, o Tricolor chegou com perigo na bola aérea. Aos nove, Luan cobrou escanteio na cabeça de Pedro Geromel, que mandou para fora.

Aos 11, Weverton salvou o Furacão em chute de fora da área de Luan. O goleiro foi buscar rasteiro, em seu canto direito. Aos 18, porém, Geromel fez a proteção para impedir a chegada de Douglas Coutinho na área gremista e recuou com o pé para Marcelo Grohe, que segurou com as mãos: tiro livre. Na cobrança, Pablo apenas pisou na bola e Nikão soltou a bomba. Ramiro se atirou e bloqueou o chute.

Aí os donos da casa não perdoaram a chance perdida pelo Furacão. Aos 22, Pedro Rocha girou em cima da marcação e passou para Barrios na entrada da área. O paraguaio apenas precisou engatilhar e soltar a bomba no canto esquerdo de Weverton: 1 a 0. E tinha mais. Aos 29, Barrios tabelou novamente com Pedro Rocha, o parceiro tentou devolver na pequena área, mas Thiago Heleno apareceu para desviar, e a bola se apresentou à frente do paraguaio para marcar o segundo.

E tinha mais ainda! Aos 32, Luan cobrou escanteio da esquerda e Kannemann, mesmo marcado por Nikão, desviou na primeira trave para mandar no outro canto, sem chances para Weverton. Como compensação, Pablo driblou Geromel quase na pequena área e tentou por cobertura. Marcelo Grohe defendeu bem.

No intervalo, Eduardo Baptista trocou Matheus Rossetto por Lucho González. E quem teve a primeira chance foi o Grêmio. Aos 13, Pedro Rocha tocou rasteiro para Barrios, no meio da área, bater fraco, de chapa, e Weverton segurou. A resposta veio no minuto seguinte, em chute de longe de Nikão sem maior perigo para Marcelo Grohe. E a situação do Furacão ficaria ainda pior aos 18, quando Nikão recebeu o segundo amarelo e foi expulso.

Aos 25, Pedro Rocha armou mais um ataque e largou para Ramiro, na entrada da área, chutar livre. Mas a bola tocou na trave. A partir daí, Renato Gaúcho passou a poupar seus jogadores. Sacou Pedro Rocha, Arthur e Barrios. Entraram Fernandinho, Lincoln e Everton. O domínio, porém, continuou o mesmo. Houve tempo até para mais um. Fernandinho avançou pelo meio e deixou Everton na cara do gol. O atacante bateu forte, de canhota, para fechar o placar em uma noite iluminada para o Tricolor. Aos 43, Weverton salvou o quinto, após uma bomba de Edílson.

GE/ Fronteira Online