X

Notícias

Grêmio joga mal e sofre derrota pesada para o Sport no Recife

Esportes, Nacional
-
18/07/2016 18:41
Legenda da foto

Defesa tricolor voltou a falhar na bola aérea e cedeu o placar de 4 a 2

O Grêmio não fez um grande jogo e voltou a repetir graves falhas defensivas neste domingo no Recife. O resultado foi uma derrota pesada para o Sport, ressuscitando um dos lanternas do campeonato. O Tricolor saiu atrás no placar, chegou a empatar, mas depois sofreu o 4 a 2 e volta derrotado a Porto Alegre sem apelação.

Com o resultado, o Grêmio fica em terceiro no Brasileirão, com 27 pontos, mas agora está cinco atrás do Palmeiras e apenas dois à frente do Atlético-PR, primeiro fora do G4. O Sport vai a 15 pontos e é o 17º, primeiro dentro da zona do rebaixamento. No próximo domingo, os comandados de Roger tentam a recuperação contra o São Paulo, na Arena.

Bom começo, péssima sequência

O Tricolor começou a partida em alta velocidade e perdeu chance clara de gol, mas depois disso fez uma atuação muito ruim no primeiro tempo. O Sport aproveitou a marcação muito recuada e mandou no jogo, fazendo escore antes da virada dos 45 minutos.

Logo no primeiro minuto, Douglas deixou Luan na cara do gol. O meia lançou o garoto em velocidade, à frente da marcação. Luan conseguiu tirar do goleiro com um chute colocado, mas a bola caprichosamente explodiu na trave esquerda. Depois desse susto, contudo, só deu Sport.

Gradualmente, os donos da casa foram empurrando a marcação gremista para o entorno da área. Aos 16 minutos, uma falta já levou perigo muito forte para o gol de Grohe. Diego Souza rolou para René na linha de fundo, em jogada ensaiada. Ele cruzou e Fred afastou para escanteio.

Foi o começo de uma blitz do Sport que terminou em 1 a 0 aos 21 minutos. Serginho tabelou com Diego Souza e, da risca da área, chutou no canto direito. Grohe pulou certo, mas não alcançou. O Tricolor esboçou uma resposta com Giuliano, que aproveitou rebote na frente da área e chutou forte, mas isolou.

Jogo aéreo volta a perturbar

O Sport voltou a ameaçar aos 30, num chute de Edmilson que saiu pela linha de fundo. Aos 35, Douglas fez a melhor jogada gremista desde que ficou atrás no placar. O camisa 10 invadiu a área, driblou um marcador e tentou rolar para Luan, mas Magrão conseguiu interceptar o passe.

Mas os donos da casa seguiram melhor no jogo e ampliaram o prejuízo gremista aos 38, no já conhecido erro da zaga em bola aérea. René cobrou escanteio e Diego Souza subiu entre Fred e Geromel para cabecear para o fundo das redes o 2 a 0. A dupla de zagueiros tentou se redimir na outra área, aos 43, quando Fred aparou escanteio de Luan, mas Geromel, de frente para o gol, cabeceou fraco nas mãos do goleiro.

Tricolor empata, mas não embala

O segundo tempo começou da melhor forma possível para o Tricolor. Ainda no primeiro minuto, Luan cobrou escanteio e Matheus Ferráz fez sem querer a assistência contra o patrimônio. Pedro Geromel aproveitou e chutou para o fundo das redes.

A equipe gremista seguiu na pressão e aos 10 minutos conseguiu boa falta. Douglas rolou de letra para Edilson, que chutou forte, mas estampou a barreira. Fred também teve chance em outra falta, aos 15, mas mandou por cima. Mas o empate gremista estava a caminho. Aos 18, Edilson cruzou da direita, Fred cabeceou e a bola bateu na zaga. Sobrou de novo para Geromel que encheu o pé e fulminou o 2 a 2.

Castigo a galope com o 4 a 2

Só que a zaga gremista funcionou no ataque, mas teve um dia terrível em sua própria área. Aos 22 minutos, Everton Felipe apareceu sozinho na área e desviou esquisito na cobrança de escanteio, Grohe pulou atrasado e a bola morreu mansinha para o 3 a 2. E a situação ficou pior ainda aos 29 minutos. Serginho disparou pela direita, invadiu a área e caiu no contato com Marcelo Oliveira. O árbitro anotou o pênalti duvidoso que Diego Souza cobrou e correu para o abraço com o 4 a 2.

Roger lançou Ramiro, Pedro Rocha e Henrique Almeida, nos lugares de Giuliano, Jailson e Douglas para tentar uma última recuperação. Foi o centroavante, por sinal, que quase conseguiu descontar. Aos 45, Edilson cruzou e Henrique Almeida cabeceou forte, contra o chão. Magrão voou bonito e tirou de soco para manter o 4 a 2.

CdP/ Fronteira Online