X

Notícias

Hammer-on: Justiça converte cinco prisões temporárias em preventivas

Justiça, Notícias, Policial
-
25/08/2017 10:21

Outros nove presos temporários ganharam liberdade; operação apura lavagem de dinheiro e evasão de divisas envolvendo tráfico de drogas e contrabando

Foto: Luiz Souza/RBS TV
Legenda da foto

A Justiça Federal converteu de temporárias para preventivas as prisões de cinco suspeitos investigados na Operação Hammer-on, da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Outros nove presos temporários ganharam liberdade.

A ação deflagrada no dia 15 investiga um suposto esquema de lavagem de dinheiro e de evasão de divisas envolvendo o tráfico de drogas e o contrabando de mercadorias entre o Brasil e o Paraguai.

Entre os presos estão doleiros, empresários e donos de casas de câmbio. Segundo a PF, o grupo movimentou ilegalmente cerca de R$ 5,7 bilhões entre 2012 e 2016.

Os mandados foram cumpridos no Paraná, São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais e Santa Catarina. No total, 19 pessoas foram presas. Os agentes recolheram ainda documentos e apreenderam R$ 900 mil em dinheiro e 12 carros de luxo.

Entenda a investigação

Segundo as investigações, o dinheiro ilegal era creditado nas contas das empresas controladas pela organização criminosa e, em seguida, enviado para o exterior de duas maneiras, segundo a PF.

1ª: usando o sistema internacional de compensação paralelo, sem registro nos órgãos oficiais, mais conhecido como operações dólar-cabo.

2ª: por intermédio de ordens de pagamento internacionais emitidas por algumas instituições financeiras brasileiras, duas destas já liquidadas pelo Banco Central. Essas ordens de pagamento eram realizadas com base em contratos de câmbio manifestamente fraudulentos, celebrados com empresas “fantasmas” que nem sequer possuíam habilitação para operar no comércio exterior.

G1