X

Notícias

Inter evita preocupação com derrota e valoriza descanso após 3 jogos em 7 dias

Esportes, Nacional
-
04/10/2017 09:13

Colorado exalta gordura na ponta da Série B e usará intervalo de cinco dias até partida contra o Brasil de Pelotas para recuperar grupo para reta final da competição

Uendel completou 50 jogos pelo Inter em 2017 (Foto: Ricardo Duarte / Internacional / Divulgação)
Legenda da foto

O Inter viu a sequência de quatro vitórias consecutivas chegar ao fim nesta terça-feira com a derrota por 1 a 0 para o Paraná, na Arena da Baixada, pela 28ª rodada da Série B, consequência de uma atuação de pouca inspiração da equipe. E nem por isso encontra um cenário de cobranças árduas, habitual na metade da temporada. Líder isolado da competição, o Colorado se conforta na “gordura” acumulada ao longo da série de 10 triunfos em 12 jogos e mapeia de imediato os fatores para o tropeço.

“Qualquer pessoa sabe que jogar três partidas em sete dias é um desgaste muito grande. A gente esperava que caísse no segundo tempo. A equipe conseguiu ter bom enfrentamento. Mas é impossível manter a intensidade”. (Roberto Melo, vice de futebol)

Em uma análise logo após a partida em Curitiba, direção, jogadores e Guto Ferreira apontaram o desgaste recente da “minimaratona” de três jogos em uma semana, o tempo escasso para treinos e as baixas como agentes diretos do revés. Não à toa, valorizaram o período maior de descanso, com cinco dias livres até encarar o Brasil de Pelotas, na próxima segunda-feira, às 20h, no Beira-Rio, pela 29ª rodada da Série B.

A série de atribulada iniciou na última quarta-feira, na vitória por 2 a 1sobre o América-MG, em confronto direto desgastante pela liderança, no Beira-Rio. Dois dias mais tarde, no sábado, o Inter bateu o Santa Cruzem casa por 2 a 0, já com sintomas de cansaço, e teve pouco mais de 48 horas de preparação até a derrota desta terça-feira. Vale lembrar: antes da carga mais pesada de jogos, o Colorado teve apenas seis compromissos em 50 dias na Série B.

Ao longo dos sete últimos dias, Guto teve espaço quase nulo para treinamentos. Após o duelo do último sábado, por exemplo, o técnico comandou uma atividade com reservas no domingo e apenas observou um trabalho recreativo na segunda-feira. Não conseguiu, assim, ajustar a mecânica do time sem peças como Vìctor Cuesta e William Pottker, suspensos, além de Ernando, que perdeu a temporada devido a uma cirurgia para correção de hérnia de disco.

– A gente tem elenco qualificado, mas não tivemos tempo para treinar. E mexemos bastante nos últimos jogos, contra Santa Cruz, Náutico e Paraná. Só conversamos, vimos vídeos. A gente tem que passar por cima dessas coisas para conquistar o objetivo. Tem um bom descanso. O Guto procurou não treinar para não ter desgaste. Mas fizemos uma boa partida no nível físico. (A derrota) ão faz tanta difrença pelo que a gente fez no campeonato. Tem uma partida em casa importante. Temos que buscar os três pontos – afirma Edenílson.

A ausência de treinamentos e as baixas resultaram na falha defensiva do gol do Paraná. Aos 41 do primeiro tempo, Renatinho cobrou escanteio na cabeça de Maidana, que subiu livre para empurrar para as redes, com a marcação colorada estático. Não à toa. Nesta terça-feira, o Inter foi a campo com a dupla de zaga totalmente reserva – ainda que Danilo Silva deva ser o titular ao lado de Cuesta após a baixa de Ernando.

“(A derrota) Não tem peso de nos trazer algum tipo de preocupação em demasia porque temos uma gordura. Mas esse negócio de falar em gordura é relativo. No estalo de dedos, tudo muda.” (Guto Ferreira, técnico)

Cláudio Winck, titular da lateral direita, voltou ao time após três jogos de ausência. De quebra, Rodrigo Dourado deixou o campo aos 17 minutos, com um desconforto muscular, e teve de ser substituído por Charles. O volante acabou não acompanhando Maidana no lance do gol da vitória paranista.

A semana livre colorada ganha peso, claro, pelo descanso a atletas mais desgastados. Mas também para a recuperação de Dourado e até para fazer ajustes no posicionamento de Vítcot Cuesta e Danilo Silva, a nova dupla de zaga titular para o decorrer da competição.

– Por mais que você treine, existe questão do momento, do ambiente. No futebol, um segundo tudo se resolve. Foi nesse segundo que o menino do Paraná foi mais feliz, conseguiu desgarrar do Charles, não houve cobertura e acabou fazendo gol. Eram muitas trocas numa sequência, em uma semana que não treinamos. Praticamente descansamos os jogadores e completamos a quarta partida seguida – afirmou Guto.

Mesmo com a derrota, o Inter se mantém na liderança isolada da Série B, com 54 pontos. O Colorado só volta a campo na próxima segunda-feira, às 20h, quando recebe o Brasil-Pel no Beira-Rio, pela 29ª rodada da competição. A delegação retorna a Porto Alegre na manhã desta quarta-feira e receberá folga no restante do dia.

GE