X

Notícias

Inter joga na defensiva para manter a classificação

Esportes, Nacional
-
21/04/2018 11:26
(Foto: Reprodução/G1)
Legenda da foto

Como resumo do que o time de Odair Hellmann tem como missão em 2018. Foi assustador o nada de repertório coletivo ou individual que o Inter apresentou na volta do intervalo. Antes, controlara sem sofrimento o anfitrião limitadíssimo, cujo destino no Brasileirão será tentar se manter longe o suficiente do Z-4 para não cair em dezembro.

Porém, como se tivessem guardado o futebol nos armários do vestiário, os jogadores colorados voltaram convictos de que bastava não deixar jogar para que viesse a classificação. O Inter parou de ter alternativa de contra-ataque, limitou-se a encher seu setor de meio e defesa de jogadores atrás da linha da bola. Nem marcar marcavam direito; apenas ocupavam as proximidades do gol de Marcelo Lomba. Quando retomavam a bola, erravam passes de cinco metros.

Assim, até o Vitória se autorizaria mesmo a avançar suas linhas e pressionar o adversário que o chamava para perto de seu gol. Nem considerei pênalti a disputa de espaço entre Iago e Denílson Júnior. Não vi qualquer movimento do defensor colorado no sentido de derrubar o atacante. Mas, francamente, e daí? O Inter estava por tomar o gol a qualquer tempo, já tinha contra si bola na trave e uma grande defesa de Lomba.

Nos pênaltis, o aleatório falou por si. As cobranças de Nico López e Gabriel Dias foram bisonhas. O goleiro Caíque, numa daquelas histórias de redenção que o esporte sobra em mostrar, saiu da condição de frangueiro no Beira-Rio para protagonista da classificação baiana.

Diante do que se viu de oscilação do Inter dentro de 90 minutos, não cair para a Série B outra vez corresponde à taça no armário. Zeca e Lucca vão somar qualidade ao elenco, creio que o suficiente para que se confirme a previsão de que o Inter terminará o ano na zona intermediária da tabela, sem cair nem classificar-se à Libertadores.

A amostragem de ontem, no entanto, foi preocupante porque não houve qualquer sinal de firmeza do time colorado quando fora de sua casa. Você, leitor, já tinha lido deste colunista que as vitórias do Inter seriam na sangria, sem nenhuma imposição técnica. Se vai ser assim em casa, o que dirá quando longe do Beira-Rio. Irreversivelmente, é ano de travessia para o Inter. Se conseguir superar a turbulência de uma temporada em que ainda se recupera de tudo que passou antes, assine em três vias.

GloboEsporte