X

Notícias

Jandrei repete Danilo e une passado e presente na Arena Condá

Esportes, Nacional
-
26/07/2017 09:52

Goleiro é herói de classificação na Sul-Americana com dois pênaltis defendidos na baliza em que antecessor escreveu a história do título do ano passado. Follmann se emociona: "Passa um filme"

Jandrei Chapecoense x Defensa (Foto: REUTERS/Diego Vara)
Legenda da foto

Passado e presente. Lembrança e esperança. Danilo e Jandrei. É impressionante como a junção da Chapecoense com a Copa Sul-Americana parece fadada a momentos épicos. Sim, porque não dá para tratar a vitória sobre o Defensa y Justicia, na noite de terça, na Arena Condá como mera classificação. O roteiro de sofrimento e redenção nos pênaltis, com um goleiro consagrando-se herói, tornou o triunfo um daqueles em que “não é só futebol”. Tudo na baliza em que Danilo protagonizou momentos que mexem com o imaginário do torcedor.

Foi ali, na trave à esquerda das cabines, que o goleiro defendeu quatro cobranças de pênaltis e eliminou o “Rei de Copas” Independiente nas oitavas da Sul-Americana, em 28 de setembro do ano passado. Foi ali também que esticou o pé direito para impedir gol de Angeleri e colocar a Chape na decisão. E foi ali que Jandrei fez os mais de 11 mil torcedores presentes reviverem um pouquinho do sonho interrompido em 29/11.

Desde que o cara ou coroa decidiu que as cobranças seriam realizadas no “gol de Danilo”, o ambiente do estádio mudou. A tensão natural da disputa deu lugar a uma primeira comemoração somada a boa dose de confiança. Era como se o destino rebobinasse um filme de final trágico para um de seus momentos mais especiais. Coube a Jandrei fazer com que o déjà vu fosse completo:

– Consegui escrever parte do meu nome na história da Chapecoense. Sempre que estou ali penso em todos que se foram. Penso no Danilo, penso no Follmann, no Nivaldo, que fez história. É uma força a mais para que consiga ajudar. A Arena Condá tem uma mística, uma magia. É diferente.

Elo entre passado e presente, Jakson Follmann acompanhou da beira do campo a classificação e reviveu a própria história. Embaixador da Chape, o sobrevivente da tragédia do ano passado está cada dia mais presente no cotidiano do atual elenco e não escondeu a emoção com o roteiro repetido.

– Passa um filme na cabeça. Imaginei que no ano passado aconteceu exatamente a mesma coisa e nosso eterno Danilo pegou os quatro pênaltis. Agora, foi a vez do Jandrei. Estou muito feliz. É uma alegria diferente. Sei o que é um goleiro se destacar, o quanto é difícil, e só tenho que dar os parabéns.

Classificada, a Chapecoense aguarda o vencedor do duelo entre Flamengo e Palestino para conhecer o adversário nas oitavas de final da Copa Sul-Americana. A partida de volta está marcada para o dia 9 de agosto, no Rio de Janeiro, e o Rubro-Negro tem larga vantagem após o 5 a 2 no Chile.

Globo Esporte/Fronteira Online