X

Notícias

Mãe de farmacêutica lamenta assassinato da filha: ‘Metade de mim morreu’

Notícias
-
26/06/2017 15:56

Lucia Rios Motta, mãe da farmacêutica Nathalie Rios Motta Salles, de 37 anos, assassinada aos três meses de gravidez, lemantou o crime em seu perfil no Facebook: "Metade de mim morreu"

Foto: Reprodução web
Legenda da foto

A frase foi postada na madrugada desta segunda-feira, após a notícia da prisão do dentista Thiago Medeiros, de 33 anos, ex-namorado da vítima e principal suspeito do crime. O motivo seria o fato de ele não querer o filho que Nathalie esperava já que está noivo de outra mulher. O suspeito fpoi transferido para o Complexo de Gericinó na manhã desta segunda.

O desabafo de Lucia ganhou uma série de comentários de apoio até mesmo de pessoas que não a conhecem: “Sra.Lucia, não a conheço, mas gostaria de poder abraçá-la fraternalmente, pois a sua dor é imensurável imagino… sou mãe! Na certeza de que sua filhinha esteja neste momento sendo amparada pelos espíritos de luz, eles e Nosso Senhor Jesus Cristo lhe darão forças para continuar sua caminhada. Muita força e receba meus sinceros sentimentos!”.

A morte de Nathalie causou comoção nas redes sociais. A notícia do assassinato está sendo compartilhada junto a mensagens de pesar e de revolta.

“Quanta maldade gente. Onde esse mundo vai parar”.

“Meus sentimentos à família da moça, e que a justiça seja feita!”.

A farmacêutica estava desaparecida desde o último dia 22. Dona de uma rede de drogarias, ela havia saído saiu de uma delas, na Tijuca, Zona Norte do Rio, por volta das 16h30m daquele dia, para encontrar Thiago estação do Metrô do Flamengo, na Zona Sul. Segundo a Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), ele foi a última pessoa vista com a vítima, que inclusive, embarcou no carro do dentista.

O corpo de Nathalie foi encontrado por agentes da DDPA na sexta-feira, em Vassouras, no Sul Fluminense, dentro de pneus empilhados. O cadáver estava carbonizado e só foi reconhecido por parentes por conta de um brinco que Nathalie usava. O pai de Thiago é fazendeiro e mora em Vassouras. O dentista também mantém um consultório na cidade.

A DDPA tem a informação de que, na fazenda da família de Thiago, há muitos pneus usados. Agora, a especializada apura se Thiago teve ajuda de algum parente para cometer o crime. Nathalie estava desaparecida desde a última quinta-feira, quando saiu da drogaria da qual é proprietária, na Tijuca, na Zona Norte, para encontrar Thiago na estação do metrô do Flamengo, na Zona Sul. O dentista, em depoimento, confirmou que encontrou a ex-namorada, mas disse que a deixou no Aterro do Flamengo e seguiu para Vassouras. Uma funcionária do consultório do dentista afirmou à polícia que Thiago não costumava ir a Vassouras nas noites de quinta-feira.

Vítima pode ter sido dopada

A polícia investiga uma informação de que Nathalie pode ter sido dopada por Thiago Medeiros. A informação foi passada a agentes da Delegacia de Descoberta de Paredeiros (DDPA) por parentes da vítima. Segundo a depoimento de um deles, na segunda-feira passada, três dias antes de desaparecer, Nathalie foi a uma consulta dentária no consultório de Thiago. Quando voltou para casa, teria afirmado a seus parentes que seu ex-namorado havia lhe dado um líquido que a deixou tonta, e logo foi dormir. Na ocasião, ela precisou ser colocado num táxi para voltar para casa. O dentista foi preso na tarde do último domingo, acusado do assassinato da ex-namorada.

A testemunha ainda informou à polícia que Nathalie havia estranhado o comportamento de Thiago no dia da consulta. Se antes o dentista sempre havia sido enfaticamente contra o nascimento do bebê que a farmacêutica esperava, na ocasião, ele teria afirmado que assumiria o filho. Nathalie estava grávida de 3 meses. Ela mantinha um relacionamento com Thiago, apesar de os dois terem terminado o namoro e o dentista estar noivo de uma médica da Aeronáutica.

EXTRA/Fronteira Online