X

Notícias

Mãe é presa no PR, por manter relações sexuais com o próprio filho de apenas 11 anos

Notícias, Policial
-
21/10/2017 20:40

Além de abusar do próprio filho, mulher filmava os atos e enviava ao padrasto do menino

Foto: Reprodução
Legenda da foto

Uma mulher de 33 anos foi presa na manhã de sexta-feira, 20, durante a operação ‘Luz na Infância’, em Curitiba. As investigações contra a mulher iniciaram após o pai do menino ter registrado um boletim de ocorrência sobre os abusos.

O caso corre em segredo de justiça, mas é possível afirmar que a mãe praticava sexo com o filho de apenas 11 anos, filmava com o celular e mandava as imagens para o padrasto da criança pelo whatsApp. O homem de 43 anos também foi preso.

Segundo o delegado do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (NUCRIA), Dr. José Barreto, ainda não se sabe quando começaram os abusos, entretanto, existem provas de que vem ocorrendo pelo menos desde maio de 2017.

A mãe da criança e o padrasto foram presos em flagrante e em seus celulares foram encontrados os vídeos de sexo entre a mãe e filho. “É chocante porque nunca esperamos que seja a própria mãe que cometa esse tipo de ato”, disse o delegado. Ainda não se sabe se os vídeos eram comercializados.

A mulher vivia com a criança e o padrasto no bairro Boqueirão. O menino foi encaminhada ao Centro de Psicologia do Nucria para ser acompanhada por profissionais.

Investigações
As investigações contra a mulher, que não teve o nome divulgado, começaram depois do pai do menino fazer um Boletim de Ocorrência sobre os abusos. De acordo com o delegado, a criança teria reclamado para o pai sobre a mãe praticar sexo oral nele. “A primeira situação teria sido essa. E o que causou o grande choque, foi assistir o vídeo e ver que não se tratava apenas de sexo oral e sim de conjunção carnal’, contou.

Operação Luz na Infância
As prisões foram comandadas pela Polícia Civil do Paraná, em parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), que deflagraram na sexta-feira a operação contra pedofilia em todo o território nacional.

RicMais/ Fronteira Online