X

Notícias

Medina dá show em J-Bay e vai às quartas antes de tubarões paralisarem a etapa

Esportes, Notícias
-
18/07/2017 16:07

Frederico Morais, de Portugal, surpreende ao bater medalhões John John, que faz nota 10, e Mick Fanning. Bateria de Filipinho contra Jordy Smith e Julian Wilson é interrompida

Gabriel Medina consegue 9.67 na última onda da bateria e se classifica para a próxima fase
Legenda da foto

Gabriel Medina deu um importante passo em busca do título na sexta de 11 etapas do Circuito Mundial de 2017 em Jeffreys Bay, na África do Sul. Inspirado, o paulista de São Sebastião derrotou na quarta fase o australiano Owen Wright e o francês Joan Duru, algoz de Adriano de Souza, o Mineirinho, garantindo a vaga nas quartas de final. Outro representante do Brasil ainda vivo na briga pelo caneco, Filipe Toledo duelava contra Julian Wilson e Jordy Smith, mas a bateria foi interrompida após a organização observar que dois tubarões nadavam perto dos surfistas. Uma nova chamava vai acontecer na madrugada de terça para quarta-feira, às 2h30 da madrugada. O SporTV.com transmite as baterias ao vivo, e o GloboEsporte.com acompanha em Tempo Real.

A terça-feira foi contemplada por um mar clássico e ondas perfeitas no Cabo Oriental. O dia também foi marcado pelas eliminações dos brasileiros Mineirinho, Caio Ibelli, Jadson André e Italo Ferreira, todas no round 3 .

Ao longo do dia, as condições do mar foram melhorando até alcançar um tamanho, qualidade e consistência ideais, transformando a experiência em um verdadeiro sonho para os tops da elite. Jordy Smith então atingiu a pontuação máxima na terceira fase com duas notas 10 . Julian Wilson ganhou um 10 nesta mesma rodada. John John Florence teve o seu também, e Gabriel Medina também deu um show nas direitas de J-Bay.

A festa de Gabriel Medina em J-Bay

Pelo quarto round, o local de Maresias colocou no placar um 9.07 e um 9.67, sendo essa na última onda, chegando a 18.74 pontos de 20.00 possíveis. Com atuação consistente, Gabriel Medina foi o primeiro surfista a se classificar para as quartas de final dessa competição, mandando Joan Duru (16.07), o algoz de Mineirinho, e Owen Wright (13.10) para a repescagem.

– Foi muito, muito bom. Foi desafiador, mas maravilhoso. Quando você se acha, é muito bom. Owen e Joan surfaram muito bem, estão surfando muito bem. Estou feliz. Eu preferi esperar um pouco. Fui paciente e acabei pegando aquela última, que foi muito boa. Só tentei aproveitar e pegar as boas ondas. A corrente está forte. Mas foi muito bom. Quando eu faço uma boa onda, realmente me sinto bem. É a melhor sensação do mundo – explicou Gabriel Medina.

“Fred vai te pegar”

A bateria 2 do round 4 encheu os fãs de expectativa. Afinal, colocaria frente a frente Mick Fanning, tricampeão mundial (2007, 2009 e 2013), e John John Florence, vencedor em 2016. O curioso é que, quem se destacou mais e saiu vitorioso foi justamente o azarão. Apesar da nota 10.00 do havaiano John John, que ajuda a somar, no fim das contas, 17.17, o português Frederico Morais foi bem demais e conseguiu despachar Florence e Fanning – esse último com somatório final de 14.90. O lusitano saiu com um 19.07, somando 9.60 e 9.47. Assim, os medalhões farão a repescagem.

Uma das baterias mais promissoras da etapa de J-Bay aconteceu logo após a eletrizante disputa entre Fanning, Fred e Florence. Afinal, ela pôs em disputa o brasileiro Filipe Toledo, que foi bem demais contra Kanoa Igarashi no round 2 e não precisou ir à água na terceira rodada por conta da lesão e despedida precoce do multicampeão Kelly Slater, contra Jordy Smith, que tinha levado o somatório de 20 (10 + 10 no round 3), e o fortíssimo Julian Wilson, oitavo do ranking mundial. Contudo, ela não durou muito.

De acordo com informações de Kieren Perrow, comissário da WSL, a torre de comando da prova percebeu a presença de dois tubarões e enviou os jet-skis para confirmar. Após a confirmação, eles decidiram pela paralisação das atividades. No exato momento em que o animal foi visto, Jordy Smith vencia por 11.67. Filipe Toledo tinha 10.43, e Julian Wilson estava correndo por fora, com 8.80. Nova chamada será realizada pela organização às 2h desta quarta-feira, quando continua o round 4, sem caráter eliminatório, em J-Bay, na África do Sul.

Confira as baterias pelo round 4* em J-Bay:

1: Gabriel Medina (BRA) 18.74 x Joan Duru (FRA) 16.07 x Owen Wright (AUS) 13.10
2: John John Florence (HAV) 17.17 x Frederico Morais (PRT) 19.07 x Mick Fanning (AUS) 14.90
3: Jordy Smith (AFS) x Filipe Toledo (BRA) x Julian Wilson (AUS)**
4: Conner Coffin (AUS) x Michel Bourez (TAH) x Matt Wilkinson (AUS)
*Round 4 não elimina. Os derrotados seguem para a repescagem.
**Bateria suspensa por conta da presença de tubarões. Jordy Smith vencia por 11.67. Filipe Toledo tinha 10.43, e Julian Wilson estava correndo por fora, com 8.80.

Ge/Fronteira Online