X

Notícias

Menina de 10 anos morre após ser agredida por colega de 9

Policial
-
08/12/2018 09:55

De acordo com a família, briga teria começado após criança xingar a mãe da vítima de "prostituta"; Segundo a polícia, uma menina de 9 anos seria a responsável pelas agressões

— Foto: Reprodução
Legenda da foto

Uma menina de 10 anos morreu 7 dias depois de ser agredida por uma colega de 9 anos após as duas brigarem e uma ofender a mãe da outra.

A menina morreu na última quinta-feira (06) os golpes que ela levou teriam sido puxões de cabelo e dois golpes de uma mochila cheia de livros escolares. O caso aconteceu em uma escola pública em Campo Grande. Segundo informações ela morreu após sofrer quatro paradas cardíacas, uma infecção generalizada e tromboembolismo pulmonar.

Os pais da criança relatam que a filha foi agredida após sair da aula, por volta das 17h do último dia 29 de novembro na Escola Estadual Lino Villachá, onde a garota estudava no 4º ano do ensino fundamental.

A garota envolvida no caso foi ouvida pela polícia mas nada pôde ser feito já que pela idade nenhum ato infracional pode ser imputado.

Entenda o caso
Gabrielly Ximenes, de 10 anos, foi agredida na saída da escola no dia 29 de novembro. A discussão teria começado em sala de aula. Segundo a polícia, Gabriela foi seguida pela colega de 9 anos, que a agrediu com uma mochila contendo um “objeto pontudo”, que possivelmente, seria material escolar. A criança chegou a citar o nome desta colega para o pai, e reclamar de agressões verbais, normalmente relacionadas à mãe.

Após alguns minutos, segundo a polícia, a menina teria chamado outras 2 garotas, de 14 anos, que participaram da agressão incitando a menina a reagir. O fato aconteceu a cerca de 100 metros do portão da escola estadual onde as meninas estudam. Duas “mochiladas” machucaram Gabrielly, que teve complicações e morreu uma semana depois.

Ela foi levada para uma unidade de saúde pelo Samu, ficou em observação por 1 dia, e foi liberada. No dia 4 de novembro, Gabrielly disse para a família que sentia muitas dores, e foi levada ao hospital, e internada. A menina morreu na manhã desta quinta-feira (6), na Santa Casa da capital. Ela teve parada cardíaca após uma cirurgia na região do quadril. A Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (DEAIJ) investiga o caso.

Massa News/ Fronteira Online