X

Notícias

Polícia prende ‘sniper’ da Cracolândia que ostentava submetralhadora

Notícias
-
30/06/2017 15:09

Anderson Kunzle também era procurado por desertar do Exército. Ele foi levado ao Denarc, na capital paulista, nesta sexta

Anderson Kunzle é apontado pela polícia como 'sniper' da Cracolândia; ele foi filmado usando submetralhadora, que ostentava no Facebook, juntamente com um pitbull (Foto: Reprodução/Polícia Civil)
Legenda da foto

A polícia prendeu o homem conhecido como ‘sniper’ da Cracolândia, que fazia segurança armada para traficantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) no Centro de São Paulo. Procurado também por desertar do Exército em Pernambuco, Anderson Alves de Siqueira Bernardino Kunzle ostentava uma submetralhadora, apelidada de ‘Lurdinha’, e um cão da raça pitbull, chamado de ‘Thor’, no Facebook.

Segundo a TV Globo, Kunzle foi levado para o Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), da Polícia Civil, no Bom Retiro, onde se encontrava preso na manhã desta sexta-feira (30).

“Eu Thor e Lurdinha! BOM DIA PRA GERAL!”, postou Kunzle em 1º de maio deste ano na sua página na rede social. A polícia o procurava desde 21 de maio deste ano, quando ele fugiu após megaoperação na Cracolândia, que prendeu 56 suspeitos de integrarem e prestarem serviços para a facção criminosa que age dentro e fora dos presídios paulistas.

Câmera

Câmera de vigilância da Guarda Civil Metropolitana (GCM) registrou Kunzle usando a arma para atirar em policiais militares no dia 4 de maio deste ano. A imagem o mostra apoiando a mesma submetralhadora no teto de um carro, estacionado na Rua Helvétia.

Kunzle é considerado uma espécie de ‘sniper’ (atirador de elite) do grupo criminoso, agindo como segurança armado dos ‘varejistas das barracas do crack’. Considerado exímio atirador pela investigação, ele tinha a missão de disparar em quem se aproximasse das 30 barracas, com o objetivo de manter o funcionamento do “feirão da droga”. Para isso, ficava na cobertura das pensões da área fazendo vigília.

Em alguns disparos que fez em fevereiro, Kunzle teria atingido fotógrafos durante uma operação na Cracolândia. O tráfico também contava com outros atiradores, segundo os investigadores. Mais 11 criminosos são procurados.

Outro atirador preso

No último dia 7 de junho, a polícia já havia prendido um atirador que atuava pelo PCC na Cracolândia. José Raimundo foi preso na região Central da capital paulista pela Polícia Militar enquanto circulava em um carro roubado.

Assim como Kunzle, ele foi levado ao Denarc. Raimundo foi indiciado por tráfico de drogas e receptação de carro roubado. Segundo a polícia, ele era responsável pela segurança no local e ajudava a manter a organização do fluxo para não atrapalhar a venda de drogas.

Um terceiro atirador que agia na Cracolândia a mando da facção também é procurado. Com essas prisões, chegam a cerca de 60 o número de pessoas detidas suspeitas de envolvimento com o tráfico na região.

G1/Fronteira Online