X

Notícias

Protestos levam jogador a doar os salários da temporada na NFL para educar jovens

Esportes, Internacional
-
23/10/2017 14:26

Natural de Charlottesville, epicentro de manifestações de extremistas de direita contra negros, homossexuais e judeus, Chris Long defende causa e não receberá na temporada regular pelos Eagles

GloboEsporte.com
Legenda da foto

Os protestos de supremacistas brancos em Charlottesville sensibilizaram um do jogadores da principal liga de futebol americano do mundo. Natural da cidade que está no epicentro das manifestações de extremistas nos Estados Unidos, o defensor Chris Long já havia doado os salários dos seis primeiros jogos pelo Philadelphia Eagles na NFL, mas resolveu abrir mão das dez semanas seguintes pa investir na educação de jovens. O salário do americano é de US$ 1 milhão (R$ 3,19 milhões). Nesta segunda-feira, o time da Filadélfia mede forças com Washington Redskins, às 22h30 (de Brasília), e busca manter a liderança da NFC Leste no início da temporada.

Nos últimos meses, Charlottesville tornou-se alvo de protestos após o anúncio da retirada de uma estátua do general confederado Robert E. Lee de um parque municipal da região. Centenas de pessoas espalharam pela cidade saudações nazistas e palavras contra negros, homossexuais, judeus e imigrantes. Manifestantes contrários aos extremistas também foram às ruas e houve confronto com os de extrema direita, deixando muitos feridos.

– Minha esposa e eu somos apaixonados por educação, sendo este o caminho para o crescimento e igualdade- disse o jogador à Associated Press.

– Penso que podemos concorda que igualdade na educação ajuda em mudanças efetivas em tudo que queremos ver neste país – completou Chris Long.

O defensor foi campeão do Super Bowl LI defendendo as cores do New England Patriots. Selecionado em 2008, pelos Rams, Chris Long sempre se mostrou uma peça segura no sistema defensivo do time. Na última temporada, após o fim de seu contrato com o time que o tirou do College Football, assinou por um ano com o New England Patriots, onde conquistou o Super Bowl LI.

Sem time, Long fechou contrato por quatro temporadas com os Eagles, se tornando peça importante na evolução defensiva do time pressionando o quarterback adversário. Em seis partidas neste anos são dois sacks e 7 tackles totais, números bons para um jogador da parte interna da linha defensiva. Mas nada de cheques de salários durante a temporada regular pela causa nobre.

GE