X

Notícias

Saúde registra 5ª morte por gripe em 2018 no Paraná

Notícias, Saúde
-
19/04/2018 15:47
Foto: Reprodução
Legenda da foto

Mais uma pessoa morreu de gripe no Paraná neste ano, de acordo com o boletim divulgado pela Secretaria da Saúde (Sesa) na quinta-feira, 18. Ao todo, são cinco óbitos e 31 casos confirmados.

Até o último informe, do dia 11 de abril, eram quatro mortes.

Este novo óbito que consta no boletim desta semana aconteceu em Santa Terezinha de Itaipu, no oeste.

Veja onde foram registradas as cinco mortes:

  • Ampére, sudoeste ( H1N1)
  • Santa Izabel do Oeste, sudoeste (H1N1)
  • Foz do Iguaçu, oeste (H3N2)
  • Santa Terezinha de Itaipu, oeste (H3N2)
  • Cafezal do Sul, noroeste (H3N2)

Mortes em 2017

Em 2017, conforme a Sesa, houve 592 mortes por gripe no estado. Entre janeiro e abril, foram 26 casos confirmados e um óbito, ainda segundo a pasta.

Campanha de vacinação

A campanha nacional de vacinação contra gripe vai começar na segunda-feira (23).

Em Curitiba, a vacina estará disponível em todas as unidades de saúde para os públicos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde.

A expectativa de prefeitura é de vacinar ao menos 90% das 515 pessoas que integram o público-alvo, o que corresponde a 463,5 mil pessoas.

Quem é o público-alvo

  • Crianças de 6 meses de idade a 4 anos, 11 meses e 29 dias;
  • Idosos com 60 anos ou mais;
  • Pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais, como trissomias, doença respiratória, cardíaca, renal, hepática e neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesidade e transplantados (se não fizer o acompanhamento na unidade de saúde é preciso apresentar solicitação ou prescrição médica com o motivo da indicação da vacina);
  • Gestantes, independente do mês gestacional;
  • Mulheres em pós-parto, até 45 dias após o nascimento do bebê (apresentar certidão de nascimento do bebê, cartão-gestante ou documento do hospital em que ocorreu o parto);
  • Trabalhadores da saúde (apresentar declaração do vínculo de atuação);
  • Professores de escolas públicas ou privadas (apresentar documento que comprove vínculo de atuação, como crachá ou declaração da instituição em que atua);
  • População indígena.

G1