X

Notícias

Sem emprego, vendedor vai morar dentro do carro e leva cachorro junto 

Entretenimento, Geral
-
06/12/2018 11:23

Fernando Junqueira adotou Bolt há quase dois anos e tenta dar conforto para o cão mesmo dentro do veículo. Ele não consegue emprego fixo desde 2014 e parou de pagar aluguel

— Foto: Reprodução/EPTV
Legenda da foto

O veículo modelo Honda Civic 2002 quase não sai do lugar para não gastar gasolina. Ao invés de meio de transporte, ele virou casa. Sem poder pagar aluguel por estar desempregado desde 2014, o vendedor Fernando Junqueira precisou ir morar dentro do carro. Ele o irmão gêmeo dividem o espaço com roupas, colchão, cobertas e utensílios de cozinha.

Apesar do “aperto”, eles ainda arrumaram espaço para o ocupante mais importante do automóvel: Bolt, um cão que Fernando encontrou abandonado há quase dois anos e tem as maiores regalias do lar improvisado.

“Eu encontrei esse cachorro praticamente morto. Eu olhei para ele, ele olhou para mim, ele precisava de alguém que levasse ele para a vida de novo. Eu amo ele. É como filho pra mim”, disse Fernando.

Apesar de tentar minimizar as dificuldades de viver dentro de um carro com mais uma pessoa e um cachorro, o vendedor afirmou que o maior objetivo agora é conseguir uma casa, até para dar mais conforto para Bolt. “Meu sonho é conseguir uma casa, para mim e para ele, a gente nunca desiste, vamos em frente que o sucesso bem”, afirmou.

O veículo fica estacionado em praças públicas, principalmente na Lagoa do Taquaral, em Campinas (SP). Fernando e o irmão utilizam os espaços públicos para tomar banho e fazer refeições. As áreas também são úteis para Bolt, que brinca, toma água e se alimenta da ração doada por pessoas que passam pelo local. “Ele é o único que tem cama, eu tenho um colchão para ele. A minha é só um cobertor”, brincou.

Crise
A situação de Fernando se agravou por conta da dificuldade de conseguir emprego fixo. Atualmente, ele sempre procura tomadas para fazer vendas pelo computador e conseguir algum dinheiro. A renda mensal é de R$ 200 a R$ 400 por mês.

“Obviamente uma casa é bem melhor do que ficar em um carro, mas só de não estar na rua, já está bom”, relatou.

G1