X

Notícias

Vencer ou vencer: Inter encara Oeste no Beira-Rio em “Dia D” para “fico” de Guto

Esportes, Nacional
-
25/07/2017 10:21

Treinador recebeu "ultimato" da direção e deve ser demitido do Colorado caso não bata o rival paulista nesta terça-feira, às 21h30, no Beira-Rio, pela 17ª rodada da Série B

Guto precisa vencer para seguir no comando do Inter (Foto: Tomás Hammes)
Legenda da foto

“Guto Ferreira convive com um ambiente de pressão”… Esta frase foi usada e repetida insistentemente dos primeiros dias aos mais recentes do trabalho do treinador no comando do Inter. Mas nunca fez tanto sentido quanto nesta terça-feira. O Colorado entra em campo a partir das 21h30 para encarar o Oeste, no Beira-Rio, pela 17ª rodada da Série B com seu comandante diante de um ultimato. Uma espécie de “Dia D” para dar sequência a sua passagem pelo clube. Envolto em turbulência, o técnico tem sua permanência condicionada a um triunfo dentro de casa. Ou verá seu ciclo chegar ao fim 55 dias após desembarcar em Porto Alegre.

A “sentença” foi proferida pelo vice de futebol Roberto Melo ainda em Goiânia, logo depois da derrota por 2 a 1 para o Vila Nova, no último sábado, como consequência não só do desempenho apático da equipe no último sábado. Em seu ultimato, o dirigente afirmou que a contratação do treinador não surtiu o efeito esperado em termos de evolução e rendimento dentro de campo. A deficiência fica materializada na campanha oscilante, sem vencer duas partidas consecutivas há mais de 40 dias e há seis rodadas fora do G-4, com apenas 50% de aproveitamento na Série B – a equipe, aliás, só permaneceu quatro rodadas na zona de acesso à elite.

Ainda assim, a direção garante respaldo a Guto Ferreira, com uma espécie de “voto de confiança” derradeiro. Há expectativa de que o treinador enfim faça o time dar a resposta esperada não só diante do Oeste, mas na sequência, diante do Goiás, também em casa, para enfim somar seis pontos seguidos e dar início à retomada, com regularidade em uma temporada tão atribulada. Além disso, o trauma de trocas sucessivas no comando, que culminaram com o fracasso e a queda no ano passado, também é levado em conta.

O tempo escasso entre a partida do último sábado e a desta terça-feira permitiu uma última chance ao treinador. Os colorados aguardam que os discursos fortes proferidos no Serra Dourada surtam efeito positivo por uma remobilização do elenco. Espera-se uma resposta à altura tanto pelo resultado em campo quanto pelo espírito de entrega do time, com uma espécie de respaldo do plantel ao técnico. O desempenho em campo é o que salta aos olhos. Mas há o consenso interno de que é necessário melhorar em todos os setores do departamento de futebol.

– A equipe não consegue engrenar porque não consegue jogar bem. Se conseguisse ter duas, três vitórias, teria ingressado há tempos no G-4. Não estamos fazendo por merecer. Não conseguimos ter regularidade para engrenar. O principal foi a reformulação, e a mudança da comissão não surtiu efeito. Está demorando. O Guto continua. Vai seguir, porque entendemos, como a direção, os jogadores, ele também pode dar um pouco mais, tirar mais da equipe. Não vejo como correta a mudança de treinadores. Temos obrigação de evoluir nos dois jogos em casa para sair no jogo fora e terminar o turno no G-4 – avalia Roberto Melo.

Guto segue respaldado, mas o GloboEsporte.com apurou com pessoas que têm trânsito no vestiário e nos bastidores do dia a dia colorado, porém, que um nome de maior experiência é ventilado internamente como saída mais viável por uma recuperação na tabela. Dunga é o nome com mais força, mas Paulo César Carpegiani também ganha sugestões e é citado em conversas, assim como Luiz Carlos Winck, hoje no Criciúma. Não há contato firmado por nenhum comandante.

Ainda sem reforços, equipe pode até voltar ao G-4

A sobrevida do treinador em caso de vitória pode resultar até numa virada emblemática, com uma inversão de cenários. Um triunfo sobre o Oeste, combinado a tropeços do Vila Nova fora de casa, diante do Figueirense, e do CRB contra o Goiás, também como visitante, levarão o Colorado ao G-4 após seis rodadas de ausência.

Mas será preciso reformular o time ainda sem os reforços Leandro Damião e Camilo. A dupla foi apresentada nesta segunda-feira, mas não teve suas situações legais regularizadas no Boletim Informativo Diário (BID). Estarão apenas na torcida de uma equipe reformulada para um duelo tão decisivo.

Nesta terça, Guto não poderá contar com Víctor Cuesta, Rodrigo Dourado e Cláudio Winck, todos suspensos pelo terceiro cartão amarelo recebido na derrota por 2 a 1 para o Vila Nova. A tendência é de que Fabinho ocupe o posto na lateral direita, com o retorno de Klaus à zaga e o ingresso de Charles no meio-campo. Edenílson deve retornar após cumprir suspensão, mas o mistério abriga ainda indefinições no ataque e no setor de criação. A disputa entre Nico López e Diego segue aberta, com tendência de que o gringo retome a titularidade.

Esquema de segurança é montado para minimizar efeitos de protestos

A exemplo do que ocorreu nos preparativos para a partida contra o Luverdense, com vitória sofrida por 1 a 0, o Inter se previne e arma um esquema de segurança reforçado para minimizar os danos de um eventual protesto, seguido de quebra-quebra, no pátio do Beira-Rio. Já nesta segunda-feira, tapumes de metal foram instalados e afixados ao asfalto para restringir o aceso às áreas de circulação de atletas, dirigentes e imprensa e ao edifício-garagem. O cenário de guerra, com enfrentamento entre torcedores e Brigada Militar, é algo recorrente no estádio após tropeços em casa desde o final do ano passado.

INTER X OESTE – 17ª RODADA DA SÉRIE B

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre

Data e horário: terça-feira, às 21h30 (de Brasília)

Provável time: Danilo Fernandes; Fabinho, Danilo Silva, Klaus e Uendel; Charles, Edenílson, Felipe Gutiérrez e D’Alessandro; Nico López (Diego) e William Pottker.

Desfalques: Cláudio Winck, Víctor Cuesta e Rodrigo Dourado (todos suspensos); Leandro Damião e Camilo (sem condições legais de jogo)

Pendurados: D’Alessandro, William Pottker, Felipe Gutiérrez e Diego

Trio de arbitragem: Cláudio Francisco Lima e Silva, auxiliado por Cleriston Clay Barreto Rios e Ailton Farias da Silva

Globo Esporte/ Fronteira Online