X

Notícias

Werdum revela “ponto fraco” antes das lutas: hambúrguer e churrasco

Esportes, UFC
-
21/09/2017 11:00

Mesmo lutando na categoria até 120 kg, gaúcho sofre para manter alimentação mais saudável: "Se minha esposa pede uma pizza, como logo quatro pedaços"

Fabricio Werdum está longe do limite da categoria, que é 120 kg, mas precisa entrar na dieta pra manter forma física e agilidade (Foto: Evelyn Rodrigues)
Legenda da foto

Fabricio Werdum volta ao octógono no próximo dia 07 de outubro para enfrentar Derrick Lewis no UFC 216, em Las Vegas, EUA. Mesmo lutando na divisão até 120 kg, o gaúcho, que pesa 108 kg, tem tentado manter uma alimentação mais saudável próximo da luta, até para beneficiar sua forma física e agilidade dos golpes, mas nem sempre isso é possível. Fã de churrasco e hambúrguer, ele já declarou que ama comer bem, e que sofre bastante quando precisa entrar na dieta.

– É complicado, é a parte mais difícil que eu tenho. Se tiver que treinar três ou quatro horas eu não tenho problema nenhum, treino com o Cobrinha lá e você sabe como é, são várias horas. Aqui com o mestre (Rafael Cordeiro) também. Só que todo mundo tem uma dificuldade em alguma coisa, e eu tenho na comida. Eu tento comer, fazer “dieta”, tento comer bem durante três dias e no quarto eu vou lá e vou no In-n-Out (rede de fast food), no melhor hambúrguer e como quatro. Em vez de comer só um, não, tenho que comer logo quatro! Eu estou comendo, mas estou evitando comer muito. Coca Cola, refrigerante, isso eu não tomo, mas é difícil. Por exemplo, se a Karine, minha esposa, pede uma pizza, eu peço só um pedacinho e aquele pedacinho vira logo quatro pedacinhos, entendeu? – declara em entrevista ao Combate.com.

Para frear os exageros na semana da luta contra Lewis, o ex-campeão dos pesados contará com a ajuda do amigo Michael Costa, treinador de muay thai da Wand Fight Team, academia de Wanderlei Silva na cidade.

– Eu tento fazer dieta na semana da luta. O Michael me ajuda bastante, é um amigo meu lá de Las Vegas. Como vou lutar em Vegas de novo, o Michael se encarrega da comida, mas é difícil. É uma coisa que eu tenho dificuldade mesmo a dieta – completa.

Durante o bate-papo, o gaúcho voltou a dizer que pretende fazer cinco lutas até o final de 2018 e afirmou que vai cansar Derrick Lewis no combate, que acontece no card principal do evento. Aos 40 anos, o brasileiro tem um cartel de 21 vitórias, sete derrotas e um empate e ocupa a segunda posição no ranking da divisão. Já Lewis, tem 32 anos e um recorde de 18 triunfos, cinco reveses e uma luta sem resultado. Ele é o atual sexto colocado na categoria.

Confira a entrevista:

A luta com o Overeem foi em julho, três meses depois você já vai voltar ao octógono. O que te fez querer lugar no UFC 216?

Eu não quero mais esperar muito tempo. É muito tempo esperando, eu já fiquei um ano sem lutar e sem estar lesionado, já fiquei muito tempo, e eu nunca tive problema com a USADA, não tive nada, cancelarem a luta e fiquei sem lutar. Então, quero lutar mais vezes agora, tenho esse plano de lutar em outubro agora, depois já quero lutar em fevereiro, de repente até antes, e quero fazer cinco lutas até acabar 2018

Isso tem a ver com o contrato com o UFC?

Não, não é nem o contrato…tenho mais cinco lutas no meu contrato, mas eu quero poder lutar mais, quero estar mais ativo, é melhor, você volta melhor. Depois de uma luta, você fica um tempo sem lutar ou de férias, é ruim até voltar de novo, até pegar de novo o embalo do treinamento. Então, quanto menos tempo ficar de férias e voltar pra ativa melhor, por isso eu prefiro lutar mais vezes.

Faltam praticamente duas semanas pra luta. Qual a importância dessa reta final do treinamento?

É bem importante. A gente tem sempre essa coisa da constância, de treinar todos os dias. Eu sempre digo que o mais difícil é o treinamento, né? Porque na hora da luta é o que a gente faz sempre. Mas essa coisa de todos os dias, vai de novo, vai de novo, agora com 40 anos dá uma pesadinha. Tem que saber dosar o treinamento, fazer a coisa certa. Mas eu estou me sentindo muito bem.

Sua luta agora não vai mais ser a co-luta principal da noite. Com a entrada de Demetrious Johnson x Ray Borg, vocês agora serão a terceira luta do card principal. Muda alguma coisa?

Não…afetar não afeta, já estou acostumado a lutar nas preliminares nas antigas, já fiz luta principal…É só pelo fato de eu ter feito o Countdown e não vai mais passar, porque minha luta vai ser a terceira. Não afeta muito na verdade, o que eu quero é a vitória, chegar lá, ganhar e depois na próxima sei que vou ser a luta principal.

O que acha do Derrick Lewis?

O Derrick Lewis é um cara pesado, está sempre no limite de peso, baixa de peso pra chegar nos 120 kg, que é o limite. É um cara que é muito forte, tem um soco muito forte, mostrou na luta do Mark Hunt que tem um chute muito bom de esquerda também. É um cara pesado, de ficar por cima, mas eu me vejo cansando ele bastante ou vou tentar nocautear ou finalizar. A gente sempre fala isso, né? Até acho engraçado porque todos os lutadores falam isso: “Ah vou tentar nocautear ou finalizar”. Você nunca ouviu ninguém dizer: “Ah, vou vencer por pontos”. É difícil, né? Mas é óbvio que eu vou tentar, quando acabar a luta, quero uma luta espetacular porque eu sei que se for uma luta espetacular ou uma boa vitória, eu jogo pelo título. Não sei se o Stipe Miocic tem uma luta antes, mas eu quero me credenciar pelo título de novo.

UFC 216
7 de outubro, em Las Vegas (EUA)
CARD PRINCIPAL (a partir de 23h, horário de Brasília):
Peso-leve: Tony Ferguson x Kevin Lee
Peso-mosca: Demetrious Johnson x Ray Borg
Peso-pesado: Fabricio Werdum x Derrick Lewis
Peso-mosca: Paige VanZant x Jessica Eye
Peso-leve: Beneil Dariush x Evan Dunham
CARD PRELIMINAR (a partir de 19h, horário de Brasília):
Peso-galo: Tom Duquesnoy x Cody Stamann
Peso-leve: Will Brooks x Nik Lentz
Peso-leve: Lando Vannatta x Bobby Green
Peso-palha: Pearl Gonzalez x Poliana Botelho
Peso-pesado: Walt Harris x Mark Godbeer
Peso-mosca: John Moraga x Magomed Bibulatov
Peso-médio: Thales Leites x Brad Tavares
Peso-mosca: Matt Schnell x Marco Beltrán

GE