X

Notícias

58 jogos depois, Chape está livre para focar em objetivo principal

Esportes, Nacional
-
19/08/2017 12:13

Permanência na Série A volta a ser única prioridade para o clube após a participação em outras seis competições, entre ela a Libertadores e Recopa Sul-Americana

Chapecoense enfrentou Barcelona em jogo que marcou volta de Alan Ruschel (Foto: AFP)
Legenda da foto

Um ano cheio para a Chapecoense. Essa era as projeção no início de 2017, pouco tempo após a tragédia na Colômbia e consequentemente título da Copa Sul-Americana. Jogos contra Barcelona, disputa da Copa Suruga, da Recopa e da Libertadores. Tudo isso faz parte do passado. A partir de agora, o Verdão volta as atenções para competições que já conhece bem, mas nem por isso são fáceis.

Na última terça-feira, contra o Urawa Reds, pela Copa Suruga, a Chapecoense encerrou um importante capítulo de sua história. A excursão que iniciou com jogo contra o Barcelona e fez parada em Lyon, tem saldo positivo para a disseminação da marca do clube mundo afora.

No futebol, hora de voltar as atenções àquilo que importa: Brasileirão. Há também a árdua tarefa de superar o caro time do Flamengo nas oitavas da Sul-Americana. O clube já disputou seis das oito competições previstas em seu calendário de 2017: Campeonato Catarinense, Primeira Liga, Libertadores, Suruga, Recopa e Joan Gamper. Título apenas no estadual.

Não que o time tenha ficado devendo. Dentro de campo o início de ano foi além da expectativa do torcedor. A classificação na Libertadores viria, não fosse a escalação irregular de Luiz Otávio contra o Lanús. Na Copa do Brasil o time esteve perto de eliminar o, agora semifinalista, Cruzeiro. Na Recopa chegou a vencer o Atlético Nacional. Por fim, fez um grande início de Brasileirão, chegando a liderar a competição.

No entanto, o alto número de jogos (58 considerando o jogo-treino contra o Lyon) aliado ao elenco enxuto cobrou seu preço. O rendimento da equipe despencou e levou o clube para a zona de rebaixamento da Série A.

Para se recuperar, a Chapecoense vai precisar fazer um segundo turno pelo menos igual ao primeiro. O objetivo sempre foi claro, como explanou o presidente Plinio David De Nes antes da viagem à Barcelona

– Estamos firmes no nosso projeto de permanecer na Série A e de ficarmos entre os dez primeiros. Não abro mão disso.

O processo de reconstrução está superado. Um novo elenco foi formado, jogadores saíram, outro chegaram. Com o início do returno do Brasileirão a Chapecoense volta para sua trajetória de humildade em busca de pontos para conquistar objetivo de permanecer na elite do futebol brasileiro.

GE