X

Notícias

Amanda Nunes garante: “Rivalidade com a Valentina acaba no sábado”

Esportes, Internacional, UFC
-
08/09/2017 10:37

Campeã peso-galo acredita que após derrotar "Bullet" pela segunda vez, rival seguirá outro caminho no UFC: "Acho que ela desce de categoria"

Amanda Nunes em treino no Canadá: brasileira está confiante para o UFC 215 (Foto: Evelyn Rodrigues)
Legenda da foto

Primeira brasileira na história a conquistar o título de campeã do UFC, Amanda Nunes fará, neste sábado, a segunda defesa do cinturão peso-galo da organização. A adversária é uma velha conhecida: a quirguistanesa Valentina Shevchenko, atual primeira colocada no ranking da divisão. As duas já se enfrentaram em março de 2016, com a “Leoa” levando a melhor na decisão, após vencer os dois primeiros rounds e perder o terceiro.

Desde então, Valentina tem provocado a campeã, afirmando que é a única capaz de destronar a brasileira. Para Amanda, no entanto, o “falatório” da adversária terá fim na luta principal do UFC 215. No que depender dela, a vitória sobre Valentina será dominante, para acabar de uma vez por todas com a rivalidade entre elas.

– Eu acredito que (essa rivalidade com a Valentina) acaba no sábado, porque eu vou ganhar essa luta, pode ter certeza disso. E eu acho que a Valentina desce de categoria, porque ela é naturalmente dos 56,6 kg (peso-mosca) e aí eu acho que acaba. Ainda mais se eu finalizar, nocautear ou ganhar limpo os cinco rounds, acho que ela se tranquiliza – declarou em entrevista ao Combate.com.

A atleta da American Top Team, no entanto, reconhece que deve muito de sua evolução dentro do octógono aos desafios apresentados por Valentina no UFC 196.

– Eu comecei a evoluir depois daquela luta com a Miesha, depois veio a com a Ronda…Assim, acho que, voltando, comecei a evoluir da luta com a Valentina, que foi um grande passo para mim ir para os três rounds. Eu nunca tinha lutado três rounds (no UFC) porque nas minhas lutas sempre acontecia de eu definir a luta logo, era uma coisa que pode acontecer em qualquer luta. Até com a Valentina no sábado, se eu realmente tiver a oportunidade de decidir a luta no primeiro ou no segundo round, eu vou decidir. Se tiver que ir para os cinco rounds, eu vou para os cinco rounds, porque estou muito bem preparada e me preparei para isso. Me preparei para cinco rounds. Então, estou evoluindo a cada luta, a cada treino procuro evoluir também, porque o treino faz parte de toda a evolução do atleta. E estou me sentindo muito bem, estou me sentindo pronta para sair dali com o meu cinturão mais uma vez.

O problema é que na semana da luta, geralmente eu tenho que parar com a medicação, então é uma coisa que eu tenho que tomar todos os dias e parar uma semana, e que não deveria acontecer. Mas por causa do doping, dos exames, eu realmente tenho que parar. Estou me sentindo 100% e com certeza vou subir no cage e proporcionar uma grande luta para todos os fãs.

Estou muito bem fisicamente, mentalmente também. Acho que o mais importante é ficar forte mentalmente. Estou me sentindo muito bem e, quando voltei de Vegas, da outra luta, eu tive um momento de descanso pra entrar no outro camp. Eu diz direitinho, eu tirei duas semanas, procurei o médico para me tratar, ficar 100% e depois comecei a treinar. Tudo é dosado. Tenho grandes treinadores e eles sabem como trabalhar para realmente fazer uma campeã.

Críticas ao seu condicionamento físico

As pessoas falam bastante do meu gás e tudo e eu quero mostrar que estou evoluindo. Então, com certeza, se essa luta for de cinco (rounds) eu vou chegar nos cinco rounds muito bem. É um desafio para mim mesma, não para as pessoas, porque eu mostrando para mim mesma que sou capaz, automaticamente estou mostrando para as pessoas. Isso é uma coisa que é para mim, é pessoal.

Relação com Valentina nos bastidores do evento

Não é a primeira vez, mas a gente já se “bateu” tantas e tantas vezes, é tranquilo, nada contra a Valentina. Acho que ela evoluiu bastante também. Valentina é uma atleta de contra-ataque e foi o que eu trabalhei bastante. Sei tudo o que a Valentina vai trazer na noite da nossa luta e estou pronta. E o nosso reencontro assim é tranquilo, pelo menos pra mim. Talvez pra ela seja um pouquinho pessoal, mas pra mim é tranquilo. Eu sou atleta, isso aqui é um trabalho para mim. Depois disso aqui a gente pode até tomar uma cerveja juntas, mas eu acredito que ela não vai gostar da ideia não.

Estou ansiosa para ver o meu futuro, sabe? Com calma, claro, onde estou hoje foi porque eu esperei, na paciência, no meu momento certo. Eu não puxei nada, acho que a vida foi colocando tudo no momento certo, no lugar certo para mim. E é uma luta que realmente estou tranquila, estou bem, é mais um desafio que a vida está me proporcionando e eu vou aproveitar todos os momentos. Vou entrar naquele cage para me divertir, para ser feliz, e vou sair com o meu cinturão e continuar levando o meu nome como a melhor do mundo.

O Canal Combate transmite o UFC 215 neste sábado, a partir das 19h45 (horário de Brasília), com transmissão das duas primeiras lutas e Tempo Real pelo Combate.com. Nesta sexta, site e canal transmitem a pesagem do evento, a partir das 18h50.

UFC 215
9 de setembro, em Edmonton (CAN)
CARD PRINCIPAL (a partir de 23h, horário de Brasília):
Peso-galo: Amanda Nunes x Valentina Shevchenko
Peso-meio-médio: Neil Magny x Rafael dos Anjos
Peso-meio-pesado: Ilir Latif x Tyson Pedro
Peso-pena: Jeremy Stephens x Gilbert Melendez
Peso-mosca: Henry Cejudo x Wilson Reis
CARD PRELIMINAR (a partir de 19h45, horário de Brasília):
Peso-galo: Sara McMann x Ketlen Vieira
Peso-galo: Sarah Moras x Ashlee Evans-Smith
Peso-pena: Gavin Tucker x Rick Glenn
Peso-leve: Mitch Clarke x Alex White
Peso-pesado: Luis Henrique KLB x Arjan Bhullar
Peso-leve: Kajan Johnson x Adriano Martins

GE