X

Notícias

Cantor sertanejo é preso durante operação da Polícia Civil contra falsificação de cigarros, no PR

Entretenimento, Notícias, Policial
-
20/09/2017 14:48

Cantor Rafael, da dupla sertaneja Fábio e Rafael, foi preso em Londrina. Outros 15 mandados de prisão estão sendo cumpridos em cidades do Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Bahia

Foto: Reprodução RPC
Legenda da foto

O cantor sertanejo Rafael Francisco Frare de Siqueira, da dupla Fábio e Rafael, foi preso na manhã desta quarta-feira, 20, pela Polícia Civil em uma operação contra falsificação de cigarros. Ele foi detido em um prédio de luxo em Londrina, no norte do Paraná. O ônibus da dupla foi apreendido durante a operação. As informações foram confirmadas pelo G1.

Os crimes investigados na operação são organização criminosa, lavagem de dinheiro e crimes contra a saúde pública. De acordo com a polícia, até as 12h, 13 pessoas foram presas; outras três são procuradas.

O advogado Fernando Buono, que representa Rafael, disse que não vai se manifestar até ter acesso aos autos.

Ao todo, 35 mandados judiciais estão sendo cumpridos em cidades do Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Bahia. Do total de ordens judiciais, 16 são de prisão e 19 são de busca e apreensão. A ação foi batizada de “Operação Sem Filtro”.

A Polícia Civil pediu o sequestro de R$ R$ 6,5 milhões dos bens do suspeito de chefiar a quadrilha e de 19 veículos utilizados pela organização criminosa.

A Justiça determinou o bloqueio de seis contas bancárias, sendo duas delas pertencentes a empresas, ainda de acordo com a Polícia Civil.

Entre os locais onde estão sendo cumpridos os mandados de busca e apreensão estão duas fábricas de cigarro, gráficas, residência dos investigados e uma empresa utilizada para lavagem de dinheiro.

Fábio e Rafael

Rafael Frare e João Vitor Soares, que usa o nome artístico de Fábio, formam a dupla Fábio e Rafael. Eles começaram a carreira em Londrina e ganharam notoriedade com as músicas “Soldado”, “Mão Boba”, ‘’Vírgulas” e “Depois dos 50”. As canções fazem parte do projeto de lançamento da dupla.

Ônibus da dupla sertaneja foi apreendido durante a operação (Foto: Leopoldo Karan/RPC)

Ônibus da dupla sertaneja foi apreendido durante a operação (Foto: Leopoldo Karan/RPC)

A operação

Os crimes investigados na operação são organização criminosa, lavagem de dinheiro e crimes contra a saúde pública.

Ao todo, 35 mandados judiciais foram expedidos para cumprimento no Paraná, em São Paulo, em Minas Gerais e na Bahia. Do total de ordens judiciais, 16 são prisão e 19, de busca e apreensão. A ação foi batizada de “Operação Sem Filtro”.

A Polícia Civil pediu o sequestro de R$ 6,5 milhões dos bens do suspeito de chefiar a quadrilha e de 19 veículos utilizados pela organização criminosa. O ônibus da dupla está entre os veículos apreendidos durante a operação.

A Justiça determinou, ainda, o bloqueio de seis contas bancárias.

“Somente hoje, foram bloqueados, em termos de patrimônio, R$ 10 milhões da quadrilha. Mas, agora, com a coleta de mais provas nos mandados de buscas, nós vamos descobrir outros imóveis e outras contas bancárias usadas para que, futuramente, peçamos o bloqueio de tudo”, explica o delegado.

Entre os locais onde estão sendo cumpridos os mandados de busca e apreensão, estão duas fábricas de cigarro, gráficas, residência dos investigados e uma empresa utilizada para lavagem de dinheiro.

“As fábricas em Minas Gerais ficam no meio do mato, em local inacessível, onde não pega celular. Mais tarde, teremos mais informações. Mas já apreendemos todo o maquinário para fabricação de cigarros. Em uma das fábricas, prendemos 10 cidadãos paraguaios”, conta.

As investigações continuam. “Agora, vamos analisar todo o material apreendido. O objetivo é revelar outros imóveis e outras contas bancárias usadas pela quadrilha”, reforça o delegado.

Cantor sertanejo foi preso neste prédio de luxo, em Londrina (Foto: Ademir dos Santos/RPC)

Cantor sertanejo foi preso neste prédio de luxo, em Londrina (Foto: Ademir dos Santos/RPC)

G1