X

Notícias

Carol Duarte vive transexual em ‘A Força do Querer’: ‘Personagem difícil e encantador’

Entretenimento
-
26/05/2017 13:50

Atriz fala sobre sua estreia na TV e comemora oportunidade de interpretar Ivana. 'Me interessa falar sobre isso, mesmo não vivendo na pele', diz ao G1

Carol Duarte em cena de Ivana (Foto: Reprodução)
Legenda da foto

Lá na frente, quando olhar para o próprio currículo, Carol Duarte vai poder recordar que seu trabalho inaugural na TV não foi pouca coisa. A atriz de 24 anos já chegou logo em uma novela das 9h e dando vida a um personagem que pode fazer o público pensar em temas como preconceito e aceitação.

Em “A Força do Querer”, ela interpreta um transexual. Na verdade, na trama, Ivana ainda não se entendeu trans e, passando por sessões de terapia, chegou a se questionar se era homossexual.

“A Ivana é um personagem muito difícil, encantador, está sendo uma experiência única mesmo. Fico muito feliz desse tema estar sendo tratado em uma novela das 9h”, comemora Carol, em entrevista ao G1.

Antes da estreia da novela no início de abril, Carol se viu em meio a uma polêmica. Na internet, alguns criticaram a opção de escolher uma atriz cisgênero (quando a pessoa nasce homem ou mulher e assim se identifica) para interpretar um transgênero.

“Sou uma atriz, estou estudando, sei que a construção dessa personagem tem que ser muito bem-feita, ainda mais nos dias de hoje. Fiquei feliz em poder levar esse tema para a casa das pessoas, porque me interessa falar sobre isso, mesmo não vivendo na pele. Atores e atrizes trans farão e estão fazendo a novela”, explica Carol.

“Atores trans estão aptos a fazer qualquer personagem sem ser determinado pela sua identidade de gênero. É legítima e necessária a luta que busca espaço no cenário artístico, tanto quanto em qualquer outro setor da sociedade, e eu apoio essa luta”.

Ivana não se reconhece no próprio corpo

Se houve certo receio de início, Carol conta que desde que começou a novela tem recebido carinho do público. Diferentemente do que aconteceu com atores como André Gonçalves, que em 1995 foi agredido na rua por interpretar um gay em “A Próxima Vítima”, ela garante não ter sofrido preconceito. “O público é muito carinhoso e torce muito pela felicidade da personagem.”

Cena marcante

Em uma das cenas mais marcantes da trama, Ivana começa a socar os seios, mostrando não se reconhecer dentro daquele corpo.

“Alguns homens trans chamam os seios de invasores. Já sabemos que a Ivana também detesta essa parte do seu corpo. A princípio, sendo um gesto de investigação, de observação do corpo. E depois isso foi se transformando em socos”, relembra Carol sobre o dia da filmagem.

“O ator vive tudo isso, mas ele tem ter esse mínimo controle de sair daquela atmosfera quando a cena chega ao fim. Mas é inevitável que eu seja afetada, que meu corpo sinta. Eu saí do estúdio, fechei os olhos, respirei fundo, tomei água e fui acalmando meu corpo aos poucos, fui para casa e estudei para o dia seguinte”, conta ela, garantindo ainda que outras cenas de Ivana devem mexer novamente com o público.

G1/Fronteira Online