X

Notícias

Com retrospecto positivo, Inter prega “humildade” em série contra rivais do Z-4

Esportes, Nacional
-
15/09/2017 08:54

Colorado tem duelos em sequência contra Figueirense (casa) e Náutico (fora), integrantes da zona de rebaixamento, para tentar retomar a ponta da tabela na Série B

Inter adota cautela contra rivais na zona da degola (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Internacional)
Legenda da foto

A derrota para o Juventude no último sábado até fez o Inter perder a liderança da Série B, ao interromper uma sequência de seis vitórias consecutivas. Mas não chega a fazer o Colorado se preocupar com a ponta da tabela, seja pela confortável vantagem de cinco pontos ao primeiro integrante fora do G-4, seja pelos próximos compromissos que se avizinham na competição. Em busca da recuperação, a equipe de Guto Ferreira terá dois duelos seguidos contra rivais do Z-4 e leva o retrospecto invicto como trunfo, ainda que com a ressalva de manter a “humildade”.

Após o revés em Caxias do Sul, o Inter estacionou em 42 pontos e viu o América-MG abrir dois pontos de vantagem na ponta da tabela. Agora, terá pela frente o Figueirense, no próximo sábado, às 16h30, no Beira-Rio, e o Náutico, em 23 de setembro, na Arena Pernambuco – respectivamente, o 17º e o 19º colocados. O histórico indica, ao menos em tese, um cenário favorável para a equipe buscar resultados positivos e, quem sabe, até voltar a ultrapassar o Coelho.

Até o momento, o Colorado enfrentou os atuais integrantes do Z-4 em cinco oportunidades, com aproveitamento de 73,3% (confira abaixo o retrospecto e os jogos). A equipe de Guto Ferreira, aliás, venceu os dois rivais que tem pela frente e somou 11 de seus 42 pontos na Série B – 26% deles – no montante de duelos com rivais da parte inferior da tabela.

O retrospecto mais do que positivo, porém, passa longe de acomodar os colorados. Com cuidados redobrados, o elenco se blinda para manter a “humildade” e evitar certa soberba nos dois compromissos. Até porque há o consenso geral de que os rivais costumam se “transformar” nos duelos com o Inter. De acordo com Edenílson, por exemplo, a estratégia é trabalhar com o foco habitual no dia a dia de treinamentos e “esquecer” os planos dos adversários para entrar em campo com a postura que levou a equipe à série anterior de seis vitórias seguidas.

– Temos que ter humildade, por saber que as equipes se transformam contra a gente. A gente procura não ver a campanha delas, nem ver os jogos. A gente vê um vídeo de um time jogando aberto, e contra a gente, eles jogam fechados. Temos que focar no nosso trabalho, que é o principal – afirma o volante.

Rivais à parte, Guto Ferreira também guarda algumas indefinições em sua equipe. A começar pela defesa. O treinador terá de escolher o substituto de Klaus, que fraturou o punho esquerdo e é desfalque por ao menos 60 dias. A tendência é de que Ernando seja o escolhido para formar a dupla com Víctor Cuesta.

Já D’Alessandro retornou após apresentar um edema muscular na coxa direita e será reavaliado diariamente até a partida com o Figueirense – algo semelhante ao que ocorre com Danilo Silva, de volta após contusão no tornozelo direito.

O Inter treina na manhã desta quinta-feira e tem uma última atividade na sexta, pela manhã, antes de encarar o Figueirense, no próximo sábado, às 16h30, no Beira-Rio, pela 24ª rodada da Série B. Atual vice-líder, o Colorado soma 42 pontos – dois a menos que o líder, o América-MG.

GE