X

Notícias

Desabamento fere pessoas na Cracolândia

Notícias
-
23/05/2017 15:16

Demolição de imóvel pela Prefeitura fez com que imóvel vizinho caísse. Três moradores se feriram.

Foto: Reprodução/TV Globo
Legenda da foto

Ao demolir um imóvel interditado, a Prefeitura de São Paulo derrubou o imóvel vizinho, onde havia moradores. Três pessoas se feriram e uma está com suspeita de fratura na perna, segundo o Corpo de Bombeiros. O acidente aconteceu na Rua Dino Bueno, nº 148.

O imóvel foi fechado pela Prefeitura neste domingo (21), após a megaoperação contra o tráfico de drogas. No mesmo dia, o muro da frente foi demolido. No local, há apenas a fachada do imovel, que estava condenado.

Testemunhas disseram à Globonews que havia gente dormindo no local e que não foram avisados da ação da prefeitura.

Valdete Emiliano, 36 anos, estava no local, e contou à Globonews que se assustou com o estrondo. Ela está grávida. “Eu quero ser ressarcida pelos materiais que eu comprei, pela reforma, pelo aluguel que eu pago. Eu pago agua, pago luz, pago IPTU, pago tudo. Como ele vem e derruba meu imóvel? Ele comprou isso aqui? Não, não comprou. Eu alugo a pensão. Agora eu quero ver o que ele vai fazer com os moradores e comigo. Não existe isso”, afirma Valdete, locatária e moradora no imóvel há dez anos.

Ela conta que no local que foi atingido pela demolição viviam 20 pessoas, pagando cerca de R$500 de aluguel. A moradora disse ainda que o imóvel estava sendo reformado. “E se não estivesse reformando, se estivesse lotado o hotel”, questiona.

Minutos antes do desabamento, o secretário municipal de Justiça declarou que a demolição só seria feita após mapeamento da área e remoção dos moradores – justamente o que não aconteceu. “A demolição somente ocorrerá após a atuação da assistência social, sob o comando da secretaria de assistência social e da secretaria de urbanismo. Portanto, amanhã nós teremos equipes identificando essas pessoas, cadastrando essas pessoas, e após o cadastramento e a locomoção dessas pessoas, a área será isolada para que iniciemos as demolições.”

G1/Fronteira Online