X

Notícias

“Dos cinco maiores clubes, São Paulo foi o que mais perdeu em marca”, diz consultor

Esportes, Nacional
-
28/09/2017 10:16

Tricolor aumenta sua receita em relação ao ano anterior, mas perde espaço para rivais e hoje só tem a quarta marca mais valiosa do Brasil, segundo estudo da BDO

Ranking de valor das marcas dos clubes brasileiros, segundo estudo da BDO (Foto: Reprodução)
Legenda da foto

O São Paulo é a quarta marca mais valiosa do futebol brasileiro, de acordo com um estudo realizado pela empresa de consultoria e auditoria BDO Mas já foi a segunda.

Se num passado recente a equipe brigava mais em cima, a realidade hoje é outra e três rivais estão à frente: Flamengo, Corinthians e Palmeiras. A marca do clube do Morumbi está avaliada em R$ 995,1 milhões.

Segundo Pedro Daniel, consultor da BDO, alguns fatores explicam a queda do São Paulo.

– Se você voltar atrás no tempo, o São Paulo disputava o primeiro lugar com o Corinthians e Flamengo. Era muito mais efetivo e eficiente do que os principais concorrentes porque tinha uma torcida menor em termos absolutos, mas com uma grande propensão ao consumo. Então, ele conseguia explorar o seu público. Além do sucesso dentro de campo. Quando o sucesso dentro de campo não veio, ele teve um pouco mais de dificuldade de converter isso – explica Pedro Daniel.

– Nos últimos três anos, dos cinco maiores clubes, foi o que mais perdeu em termos de marca. O patrocinador não quer pagar mais tanto dinheiro para o clube, ele não fica mais tanto atrativo – diz o consultor da BDO.

Distribuição das receitas em 2016 (em %)

Transferências: 28Patrocínio e publicidade: 9Cotas de TV: 33Clube Social: 9Bilheteria: 8Outras receitas: 13

Transferências
28

Em 2010, o São Paulo era a segunda marca mais valiosa do futebol brasileiro, atrás do Flamengo. Depois, se estabilizou em terceiro, já que foi deixado para trás pelo Corinthians. Agora é o quarto porque o Palmeiras teve um grande crescimento, provocado pelo aumento de suas receitas e pela inauguração do novo estádio.

Da receita total acumulada em 2016, 28% veio das vendas de jogadores, que totalizaram R$ 111,2 milhões. Além disso, também houve aumento de 77% nas receitas de patrocínio de 2015 para 2016.

No final do ano passado, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, chegou a dizer que o clube havia saltado de zero na administração anterior (de Carlos Miguel Aidar) para R$ 35 milhões de patrocínios. Só que isso acabou não se configurando porque logo a Prevent Senior rescindiu o contrato de patrocinador master. Hoje, somados todos os seus patrocinadores, o clube recebe R$ 24 milhões.

– Os últimos dois anos do São Paulo são de enormes ganhos institucionais, com um novo estatuto, diretoria profissional e estudo para a separação do clube social e do futebol. Ainda que o time venha de um período de reestruturação, os avanços são enormes. Quanto ao estudo mencionado, não podemos tecer comentários por não conhecer a metodologia das referidas “pesquisas com os torcedores, dados de marketing esportivo, hábitos de consumo dos torcedores”, citadas sem maiores especificações no documento.

GE