X

Notícias

Entenda como o Corinthians planeja utilizar o dinheiro da venda de Malcom

Esportes, Nacional
-
28/09/2017 10:48

Clube vai receber R$ 16 milhões pelo atacante do Bordeaux

Malcom assinou renovação e rendeu dividendos ao Timão (Foto: Divulgação/Bordeaux)
Legenda da foto

A venda dos 15% dos direitos econômicos que tinha sobre o atacante Malcom faz o Corinthians ganhar fôlego financeiro para o restante da atual temporada. Não muda, porém, a negociação que o clube mantém para tentar a permanência do zagueiro Pablo.

O Bordeaux, da França, renovou contrato com o jogador até junho de 2021 e comprou a fatia que pertencia ao Timão por cerca de 4,5 milhões de euros (R$ 16 milhões). O clube ainda aguarda o cálculo exato do valor que vai chegar a seus cofres para definir os próximos passos.

Pablo está emprestado pelo mesmo Bordeaux até dezembro de 2017, mas não há qualquer relação entre a venda de Malcom e as conversas por sua renovação.

Afinal, são duas as prioridades do Corinthians com qualquer nova receita que seja contabilizada pelo departamento financeiro:

Pagamento de dívidas: empréstimos, empresários, luvas de jogadores, premiações de jogos e campeonatos passados;

Folha salarial: manter o fluxo de pagamento de funcionários e jogadores sem qualquer atraso até o fim do ano.

Em resumo, cumprir compromissos é o que o clube quer em primeiro lugar. Reforços e permanências para 2018? São os próximos passos, mas os valores a receber por Malcom não devem mudar o panorama nem a forma de atuação do clube na janela de transferências.

Mas, como fica o negócio com Pablo?

As conversas esfriaram depois da troca de farpas entre a diretoria corintiana e o empresário de Pablo, Fernando César. O agente tentou uma reaproximação, mas desistiu depois que a diretoria do Corinthians informou que decidiria a permanência mais perto do fim do ano.

Salários, tempo de contrato e pagamento ao Bordeaux estão definidos. Por contrato, o Timão deve ceder 3 milhões de euros (R$ 11 milhões) aos franceses para ficar com o zagueiro. As luvas a Pablo e a comissão do empresário é que emperram o acerto.

No passado, Corinthians ouviu que o empresário do Pablo estava oferecendo ele a outros clubes, como Palmeiras e Flamengo (o próprio jogador falou que teve sondagem do Rubro-Negro). Mesmo assim, o clube confia na permanência do zagueiro, que está adaptado ao elenco e recentemente alugou um amplo apartamento na Zona Leste.

O Corinthians decidiu esfriar as negociações como forma de pressionar o empresário e também para monitorar se o Pablo cairá de rendimento.

Sobre reforços, também não há previsão de novidades após o recebimento dos valores referentes a Malcom. Além de um zagueiro e um lateral-direito, prioridades na última janela de transferências, a ideia é buscar um centroavante que seja alternativa a Jô, titular e artilheiro do Timão na temporada, com 20 gols.

GE