X

Notícias

Falta de policiais civis prejudica investigações criminais no Paraná, diz sindicato

Notícias
-
09/09/2017 11:29

Segundo o sindicato da categoria, faltam 3 mil profissionais em todo o estado. Governo reconhece o problema e diz que estuda novas contratações

Foto: Reprodução
Legenda da foto

Sindicato das Classes Policiais Civis do Paraná (Sinclapol) afirma que faltam pelo menos 3 mil profissionais nas delegacias do estado. De acordo com a entidade, a defasagem de pessoal prejudica as investigações de crimes, o que pode levar a um aumento da impunidade.

A entidade afirma que o problema existe em todas as cidades, mas é pior no interior do estado. A principal reclamação do Sinclapol é a falta de escrivães, que atrasa as investigações.

A escrivã Elza Pfaffenzellerdiz que os policiais já não conseguem dar conta de atender a população. De acordo com ela, em muitas delegacias e distritos, os policiais precisam cuidar das carceragens. “A investigação, que deveria ser o foco da polícia judiciária, fica prejudicado”, afirma.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Paraná afirmou que está analisando a possibilidade de contratar mais policiais. Segundo a pasta, nos últimos seis anos, o efetivo aumentou em 44%.

O vice-presidente do Sinclapol, Daniel Cortéz, diz que isso ainda não é o bastante. “Nós não temos investigadores para cuidar de investigações, porque hoje eles estão amarrados com presos. Não temos escrivães para dar continuidade a inquéritos. Não temos delegados para que continuem o serviço. Ou seja, nós estamos amarrados. Não tem o que fazer. Estamos fazendo milagre com o que nós temos”, afirma.

G1