X

Notícias

Família de trigêmeas pretende buscar auxílio financeiro para as despesas

Notícias
-
11/09/2017 09:16

Ela é costureira, ele construtor e residem em Capanema

Foto: Reprodução
Legenda da foto

Anderson Canfres da Silva, de 31 anos, e Tatiana Regina Pereira, de 28 anos, eram só sorrisos ao receber alta no Hospital Regional de Francisco Beltrão junto com suas filhas.

Eles são pais das trigêmeas que nasceram de cesárea no dia 25 de agosto. Isabela, Eduarda e Vitória já pesam mais de dois quilos cada, o suficiente para deixar o hospital, segundo a equipe médica.

Tatiana diz que a família irá procurar ajuda financeira, porque serão muitas despesas a partir de agora, principalmente com itens como fralda e leite. “Disseram que no Estado do Paraná não tem uma lei que prevê esse auxílio como em Santa Catarina.” Eles agradeceram toda a equipe médica do município de Capanema e do Hospital Regional que prestou o atendimento com atenção e carinho.

Agora o acompanhamento será feito diariamente na unidade de saúde de Capanema, município onde eles residem, para ver como evolui o peso das meninas. Também irão fazer consultas periódicas com a equipe do Hospital Regional. Elas superaram os dois quilos cada e puderam ir para casa.

Gestação perfeita

Tatiana contou que descobriu a gravidez com oito semanas, três dias depois fez ultrassom e ficou sabendo que se tratavam de trigêmeos. A gestação foi perfeita, não teve qualquer alteração. “A gente até se surpreendeu, porque o médico tinha alertado que, pelo fato de ser três, seria de risco e poderia ter alguma complicação, mas tudo deu certo”, comentou Tatiana. O parto aconteceu na 35ª semana.

Elas não são idênticas, mas nasceram de uma fecundação natural, ou seja, as bebês são consideradas caso raro pela gravidez não ter interferência de métodos de reprodução assistida, como inseminação artificial e fertilização in vitro. Eles também não têm ninguém na família com gêmeos. “O médico falou que é muito raro acontecer uma gravidez trigemelar natural em placentas diferentes e com os mesmos sexos”, comentou a mãe.

Eduarda (2,080 kg) e Vitória (2,045 kg) são mais parecidas. Isabela (2,755 kg) é maior, tem mais apetite e cabelo. “Brincamos que ela logrou as outras duas no tamanho. Elas nem precisaram ficar na UTI, saíram da sala de cirurgia e vieram direto para o quarto”, comenta o pai.

A família está muito feliz, as trigêmeas são muito saudáveis, dormem bem, se alimentam bastante e quase não choram. Anderson diz que os familiares irão ajudar a cuidar delas. “Até trocar e dar mamá a gente tava demorando uma hora, agora já estamos conseguindo fazer em 45 min, 50 minutos”, disse Anderson. Elas estão mamando a cada três horas, no peito e com complemento de leite Nan.

O pai assistiu todo o parto e relatou que a emoção foi muito grande. “Eu olhava e não caía a ficha. Não planejamos a gravidez, mas deu tudo tão certo que eu digo que foi planejada por Deus.” Isabela nasceu às 15h10, Eduarda às 15h12 e Vitória às 15h14.

Jornal de Beltrão