X

Notícias

Ganha o PSG: Neymar e Cavani quebram gelo e se resolvem dentro de campo

Esportes, Internacional
-
28/09/2017 09:37

Com vários abraços e até mãos dadas, reconciliação entre brasileiro e uruguaio ocorre de forma natural durante o jogo contra o Bayern. Divisão dos pênaltis ainda é mistério

Cavani consola Neymar após chance perdida pelo brasileiro (Foto: Reuters)
Legenda da foto

Foram 10 dias de clima tenso e um total distanciamento entre Neymar e Cavani. O desentendimento que os dois tiveram no jogo contra o Lyon, por conta da disputa interna pelas cobranças de pênalti e falta, gerou um grande mal-estar no Paris Saint-Germain. Não trocaram olhares, muito menos palavras durante o período. Cabia somente a eles a resolução do problema. E assim aconteceu na partida contra o Bayern de Munique, pela Liga dos Campeões. Acertaram-se dentro de campo e foram fundamentais na vitória por 3 a 0. Quem mais ganhou com isso foi o PSG.

Como Neymar não enfrentou o Montpellier no fim de semana, o reencontro dele com Cavani em campo ficou para essa quarta-feira. As reações de ambos geraram muita expectativa antes do jogo. No aquecimento, ficou cada um de um lado, sem qualquer contato, similar ao que vinha ocorrendos nos treinos do clube. Mas o gelo começou a ser quebrado após a bola rolar para valer.

A dupla ensaiou um entendimento no início do duelo. Primeiro foi Neymar quem deu um passe para Cavani, que não conseguiu dominar. Depois foi Cavani quem deixou Neymar na cara do gol, mas o brasileiro adiantou demais a bola e perdeu ótima oportunidade. À essa altura, o PSG já havia aberto o placar com Daniel Alves, assistência de Neymar.

Aos 31 minutos, um momento chave: Cavani recebeu passe de Mbappé e marcou belo gol. Na comemoração, ganhou o abraço de Neymar. O camisa 10 ainda fez questão de cumprimentá-lo novamente na caminhada até o centro do campo, para o reinício do jogo. Daí em diante a situação foi só melhorando.

Poucos minutos depois do segundo gol do PSG, Neymar recebeu na área e ajeitou de letra para a chegada de Cavani, que finalizou em cima do goleiro Ulreich. O lamento do brasileiro, como se fosse ele próprio que tivesse desperdiçado a chance, deixou clara a mudança de postura.

No começo do segundo tempo, quem perdeu chance boa na frente do gol foi Neymar – o terceiro do time -, e coube ao uruguaio o papel de ir até ele e consolá-lo com um abraço de motivação. Poucos minutos depois, o gol do brasileiro enfim saiu, e Cavani retribuiu o abraço de comemoração.

Até então as faltas estavam sendo cobradas por Neymar. Com o clima bem mais leve, aos 35 minutos, Cavani pediu para bater uma e foi protamente atendido. A bola levou perigo.

Ao fim da partida, os jogadores foram agradecer à torcida, que apoiou durante os 90 minutos, e fizeram uma corrente. Neymar e Cavani deram as mãos e celebraram. Estava consolidada a reconciliação.

GE