X

Notícias

Homem que feriu policiais com faca perto do Palácio de Buckingham gritou ‘Alá é grande’

Internacional, Notícias
-
26/08/2017 11:19

O incidente passou a ser tratado como terrorismo e agora está sendo investigado pela unidade antiterrorista britânica

Carro da polícia londrina no bloqueio perto do Palácio de Buckingham, na sexta-feira, após a prisão do suspeito de ferir três policiais a faca (Foto: Hannah McKay/Reuters)
Legenda da foto

O suspeito que foi detido por ferir três policiais com uma faca perto do Palácio de Buckingham, em Londres, na sexta-feira, 25, gritou repetidamente: “Allahu Akbar”, uma expressão em árabe que significa “Alá é o maior”, bastante utilizada entre os muçulmanos.

De acordo com a Polícia Metropolitana londrina, o homem foi parado às 20h35 (hora local). Ao ser detido, ele feriu levemente três agentes com uma faca.

O incidente passou a ser tratado como terrorismo e agora está sendo investigado pela unidade antiterrorista britânica, segundo Dean Haydon, chefe de comando antiterrorismo da Scotland Yard.

Segundo Haydon, o suspeito dirigiu um Toyota Prius azul até o bloqueio policial. Os oficiais então confrontaram o motorista, que alcançou uma faca no banco do passageiro. Três oficiais foram feridos. Durante o ataque ele gritou as palavras ‘Allahu Akbar’ repetidamente. O suspeito foi então rapidamente controlado com spray de pimenta. Ele tem 26 anos e mora em Luton, norte de Londres. O suspeito está sob custódia em uma estação de polícia central de Londres.

“Quero homenagear os policiais em controlar rapidamente o incidente sob controle. Mas quando começamos a investigar a história e as circunstâncias, declaramos que é um incidente terrorista e é por isso que os oficiais sob meu comando agora, o comando antiterrorismo, agora estão investigando”, disse Haydon.

A rainha Elizabeth II não estava no Palácio Buckingham porque passa as férias de verão no castelo de Balmoral (Escócia).

O superintendente da polícia, Guy Collings, disse que as medidas “rápidas e valentes” dos agentes tornaram possível que o homem fosse preso rapidamente.

Os oficiais feridos receberam atendimento médico em um hospital e foram levados para a delegacia central da polícia de Londres para serem questionados pela unidade antiterrorista.

O suspeito permanecerá detido acusado de agressão grave à policiais e em virtude da lei antiterrorismo britânica.

De acordo com a mídia local, uma testemunha disse que viu a polícia remover com força um homem de um carro depois que ele o conduziu na direção dos agentes.

“Eles estavam tentando tirar o homem do carro, gritaram e mais policiais entraram e houve resistência”, disse a atleta Kiana Williamson à agência britânica Press Association.

G1