X

Notícias

Idoso é preso após violentar vizinha de 12 anos por quase seis meses

Policial
-
26/05/2017 14:48

Vítima tem 12 anos e era ameaçada para que não contasse aos pais o que acontecia

Caso foi encaminhado à Delegacia Sede de Iguape (Foto: G1 )
Legenda da foto

Um homem de 60 anos foi preso por abusar sexualmente, durante quase seis meses, uma adolescente, de 12 anos, em Iguape, região do Vale do Ribeira, litoral de São Paulo. Segundo a polícia, ele trocava mensagens pelo celular com a menina e oferecia presentes para que ela não contasse aos pais sobre o que acontecia.

O caso foi denunciado à polícia pela mãe da adolescente, na quarta-feira ,24,. A jovem contou que passou a recusar os encontros e o idoso, que é vizinho à família, começou a ameaça-la. As conversas ocorreram por mensagens no celular e foram apresentadas a uma equipe da Polícia Militar, que encaminhou o material e a família à delegacia.

“Nós apreendemos o celular e, em seguida, identificamos o idoso. Como não havia flagrante, pedimos à Justiça a prisão temporária dele, que foi acatada e cumprida ainda no mesmo dia”, contou o delegado Carlos Ceroni, do Distrito Policial Sede da cidade. O suspeito foi localizado em casa, no bairro Três Barras, e levado à Cadeia Pública.

Segundo a autoridade policial, um inquérito foi aberto para investigar o que de fato ocorria. As suspeitas iniciais indicam que ele abusava da vítima desde dezembro de 2016, quando ela ainda tinha 11 anos. Para evitar que a menina contasse sobre os eventuais encontros, ele deu a ela celular, roupas e, até mesmo, dinheiro.

“Quando a adolescente passou a recusar ir até a casa dele, o idoso começou a ameaça-la. Nas conversas, ele dizia que iria ‘chamar os homens ruins’, que iria comprar um revólver e que ela iria ser a primeira a ir para o inferno”, contou. A prisão temporária do suspeito é válida por 30 dias para garantir o êxito das investigações.

Ceroni afirmou que a investigação do caso ainda está no início, mas a apuração dos fatos também envolve identificar eventuais outras vítimas, além da adolescente que morava em uma casa vizinha e que motivou o pedido de prisão temporária. A jovem foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) para exames.

G1/Fronteira Online