X

Notícias

LeBron James sai em defesa de Colin Kaepernick: “Está sendo sabotado”

Esportes, Internacional
-
20/11/2017 09:44

Astro da NBA defende quarterback que gerou polêmica na NFL ao iniciar protestos durante o hino americano no ano passado e está sem emprego nesta temporada

Por SporTV.com, Detroit, EUA
Legenda da foto

O astro da NBA, LeBron James, entrou para o grupo de referências do esporte americano que têm saído em defesa de Colin Kaepernick. Em Detroit, onde o Cleveland Cavaliers encara os Pistons, nesta segunda-feira, o camisa 23 disse acreditar que há um movimento intencional dos times da NFL para não contratarem o quarterback, que ganhou os holofotes no ano passado ao iniciar protestos durante o hino americano antes dos jogos do seu então time, San Francisco 49ers, e que está sem emprego na atual temporada.

– Eu amo futebol americano, mas não faço parte da NFL. Eu não represento a NFL. Eu não sei as regras e regulações da NFL. Mas eu sei que Kap está sendo tratado de maneira errada. Eu sei disso. Apenas assistindo, ele é um jogador de nível para a NFL. E você vê todos esses outros quarterbacks jogando, que recebem segunda, terceira chance, mas não têm parte do talento que ele tem. Minha impressão é de que ele está sendo sabotado na NFL. Definitivamente, não respeito isso – afirmou LeBron em entrevista à ESPN americana.

Segundo Kaepernick, protestar ajoelhando durante o hino foi a forma que ele encontrou para chamar a atenção para o probelma da violência policial contra negros nos Estados Unidos. Desde que iniciou o gesto em 2016, o QB recebeu o apoio de vários outros atletas e deu início a uma onda de manifestações em todos os esportes americanos.

Dispensado pelos Niners ao fim da última temporada, o atleta, que chegou a levar o time ao Super Bowl em 2012, não consegue emprego desde então. Nos bastidores, representantes do jogador já indicaram a possibilidade de processar a NFL por discrimiação.

Assim como Colin Kaepernick, LeBron James também é um dos atletas a usar sua plataforma para criticar a violência contra negros nos Estados Unidos. Em 2014, o astro dos Cavs foi um dos que vestiram camisetas com a frase “não consigo respirar” durante aquecimento para jogos, em referência ao caso do jovem negro Eric Garner, que foi assassinado após abordagem da polícia de Nova York.

GE