X

Notícias

Maré baixa revela raro tesouro arqueológico em praia de SP: ‘Mistério’

Notícias
-
11/09/2017 09:28

Barril 'misterioso' foi localizado em uma praia de Guarujá, no litoral paulista, e logo despertou a curiosidade de moradores, turistas e especialista

Barril foi encontrado enterrado em praia de Guarujá, SP (Foto: Solange Freitas/G1)
Legenda da foto

Um novo achado arqueológico foi descoberto em uma praia do litoral de São Paulo, neste domingo, 10. Depois de uma embarcação secular ser detectada encalhada na areia da orla de Santos, graças à maré baixa, desta vez, um barril “misterioso” foi localizado em uma praia de Guarujá, e logo despertou a curiosidade de moradores, turistas e especialistas.

O barril, feito em madeira e ferro, foi encontrado parcialmente enterrado na Praia do Tombo, na manhã deste domingo. A professora de história Marília Oliveira Calazans, da Universidade de São Paulo (USP), que também é mestre Arqueologia, esteve no local e ficou animada com a rara descoberta, que pode ser derivada de um naufrágio antigo.

“A Arqueologia frequentemente lida com esses achados inesperados. Nós sabemos que estamos em uma zona de potencial, de naufrágios, mas esses vestígios são encontrados ao acaso. Encontrar uma coisa dessas é muito legal. É um achado gratificante. É como uma mensagem do passado”, comemora.

Apesar da empolgação, segundo a especialista, ainda é cedo para determinar a procedência do objeto. “Nós não sabemos onde esse naufrágio aconteceu. Talvez exista um registro oficial. Nós só sabemos que é um barril de madeira, com um anel de ferro em volta, que segura a estrutura. Parece bastante antigo, mas a madeira está preservada, o próprio ambiente faz isso”, diz.

A próxima etapa, segundo Marília, é reunir uma equipe de arqueólogos para analisar a peça e, se possível, retirá-la da praia. “Se a hipótese do naufrágio estiver correta, pode ser que outros vestígios do mesmo acidente estejam dispersos em outros locais. Pode ser que peças do mesmo naufrágio já estejam em algum museu. Os documentos históricos ajudam, mas retirar o barril seria importante para o trabalho arqueológico, para a análise química, ou até mesmo para ver se há alguma marca do fabricante. Mas é preciso preservar o contexto, fazer com cuidado, na maré baixa, pouco a pouco, para a atividade não destruir a pouca informação que sobrou. Mas é um mistério, por enquanto, o que é mais emocionante”, conclui.

Navio centenário

Os destroços de uma embarcação com mais de 50 metros de comprimento foram localizados na orla de Santos, no dia 22 de agosto. A erosão na faixa de areia da Praia do Embaré provocou o aparecimento de parte da estrutura que, segundo especialistas, pode pertencer a um veleiro inglês que naufragou no local há mais de 120 anos. Um trabalho de sondagem, programado para os próximos dias, poderá ajudar na elucidação do mistério.

G1