X

Notícias

PC identifica e prende mais duas pessoas envolvidas em chacina em São Domingos

Notícias
-
14/06/2016 20:18
Legenda da foto

A Polícia Civil identificou e prendeu mais duas pessoas que participaram da chacina ocorrida na madrugada de domingo, 12, em São Domingos.

De acordo com as informações, Juliano Biazeki Lucano, de 23 anos, administrador da boate e Thalita Kulyk Viana, também de 23, que trabalhava no local e teria um relacionamento afetivo com Olivio Flor, um dos foragidos até o momento, também estariam envolvidos no caso.

13445695_1790067451226981_8641814621466687293_nSegundo o apurado, Thalita que trabalhava no local no dia em que o antigo proprietário Albino, foi assassinado, teria identificado Anderson Moschen Antunes, como o autor do crime e comunicou o fato a Juliano. Os dois telefonaram para Olivo, que se estava no Estado do Paraná, e lhe passaram as informações.

Após a chegada dele e dos outros quatro autores, Juliano e Thalita também auxiliaram na tortura de Anderson e na execução das demais vítimas.

De acordo com a Polícia Civil, diante das novas informações foi realizada a representação pela prisão preventiva de Juliano e Thalita, que teve a manifestação favorável do Ministério Público, e decretou a prisão cautelar dos dois envolvidos.

Ambas as prisões foram efetuadas na noite de segunda-feira, 13, pela Polícia Civil de São Domingos. Thalita foi presa ainda em São Domingos e Juliano foi capturado no município de Pato Branco (PR).

RELEMBRE O CASO:

O caso ocorreu na comunidade da Linha São Brás, interior de São Domingos. No local foram encontrados o corpo de cinco pessoas que foram mortas e carbonizadas no interior de um veículo VW Gol, placas de Galvão.

Moradores relataram a Polícia Militar que ouviram disparos de arma de fogo por volta das 6 horas de domingo, 12, e que na sequência constataram o fogo.

O Instituto Geral de Perícias foi acionado e os corpos encaminhados a Chapecó. Pelo menos quatro das vítimas já teriam sido identificadas, no entanto o reconhecimento se dará por meio de exames de DNA e poderá levar de 10 a 20 dias para o resultado ser concluído.

A PM identificou marcas de sangue na SC 480, próximo a uma boate na saída para Galvão. Em relato, o garçom disse ter ocorrido um assalto no local durante a madrugada.

Buscas foram realizadas pela DIC de São Lourenço do Oeste, no intuito de localizar um dos suspeitos pela autoria do crime, que seria sobrinho do ex-proprietário da boate, morto em fevereiro deste ano.

Segundo a Polícia, as vítimas teriam sido mortas ainda nas proximidades da boate e os corpos desovados na comunidade de São Brás.

Fronteira Online