X

Notícias

Por que exploração e pesquisas espaciais são importantes para a humanidade?

Entretenimento, Tecnologia
-
27/02/2018 09:11

Essa discussão, já antiga, vinda desde a época da corrida espacial e foi reaquecida após o lançamento do Falcon Heavy, o superfoguete da Space X

(Foto: ilustrativa/reprodução)
Legenda da foto

Se você é ligado em ciências e tecnologia e acompanha todas as missões espaciais que são realizadas tanto pela NASA quanto por parte de iniciativa privada, pode ser que você já tenha feito um questionamento clássico: afinal, para que serve ficar mandando equipamentos e pessoas para o espaço?

Essas empreitadas gastam milhões e milhões de dólares para enviar pessoas onde já estiveram para estudar repetidamente a Lua ou Marte, por exemplo, onde já cansamos de estar seja em presença física ou com os mais diversos equipamentos coletores de dados. Você pode até falar: “o dinheiro gasto com isso poderia ser melhor aplicado, inclusive para matar a fome de pessoas carentes em muitos lugares do mundo”.

Se por acaso você já se questionou sobre isso – incluindo a parte da cura para a fome –, saiba que você não é o único e parabéns, isso demonstra que você se preocupa com as pessoas necessitadas. Porém, não é bem assim que as coisas funcionam: existem motivos muito importantes para que essas missões aconteçam e elas são muito mais benéficas para a humanidade do que você pode imaginar. Vamos tratar aqui sobre a importância das expedições para a ciência o nosso planeta como um todo.

A viagem do Spaceman

Essa discussão – já antiga, vinda desde a época da corrida espacial – foi reaquecida após o lançamento do Falcon Heavy, o superfoguete da Space X, empresa de Elon Musk. Além da grandiosidade da decolagem e da capacidade impressionante dos propulsores retornarem para serem utilizados novamente, algo chamou a atenção dos espectadores: o carro elétrico da Tesla (outra empresa de Musk) que foi laçado pelo Sistema Solar.

Tudo isso pode parecer completamente inútil para as pessoas – e com razão, visto que soa como as brincadeiras excêntricas de um bilionário irresponsável. Mas não se engane: tudo isso pode ser considerado uma das jogadas de marketing mais brilhantes da história, pois além de expor produtos das empresas de Musk, a ação trouxe de volta boa parte do interesse das pessoas pela exploração espacial em uma época crucial em que se começa a planejar lançamentos com fins turísticos e a possível exploração do planeta Marte.

Ainda assim, o que tudo isso pode trazer de bom para a humanidade como um todo? A resposta não é apenas uma, mas uma série de explicações e motivos que justificam de alguma maneira o dinheiro gasto levando gente e coisas para fora da nossa atmosfera.

O estudo do espaço e mesmo todo o esforço feito para que consigamos escapar da gravidade da Terra geraram de produtos que usamos no nosso cotidiano até o desenvolvimento de teorias científicas que mudaram a maneira como vemos o espaço e como entendemos a origem da vida no planeta, incluindo, é claro, o surgimento do ser humano.

Crucial para as comunicações

É notável que a maioria das pessoas apoia os projetos de exploração espacial mesmo existindo esses questionamentos sobre os quais já falamos. Afinal de contas, é empolgante ver foguetes sendo lançados, pessoas flutuando no espaço e estruturas feitas pelo homem em órbita da Terra trabalhando para tornar nossa vida mais prática.

Estudos climáticos que utilizam imagens extremamente detalhadas feitas com satélites são usados para entendermos melhor o meio ambiente e o impacto causado pelas mudanças climáticas

Talvez esse seja o benefício mais óbvio das missões espaciais: a ativação de satélites que possuem uma infinidade de funções, desde fazer nossos GPSs funcionarem até nos fornece sinal de televisão, além de internet, telefone e muitas outras coisas. Afinal, como você acha que as belíssimas imagens do Google Maps chegam aos nossos computadores e celulares?

Além disso, estudos climáticos que utilizam imagens extremamente detalhadas feitas com satélites são usados para entendermos melhor o meio ambiente e o impacto causado pelas mudanças climáticas. Alterações na vegetação, nos desertos e nas calotas polares podem ajudar os cientistas a entender melhor o que pode ser feito para que a natureza sofra menos com os abusos do ser humano.

Ciência de outro mundo

Além do uso dos satélites, sondas e outras estruturas que orbitam a Terra, nos beneficiamos muito de estudos realizados a bordo de naves e da Estação Espacial Internacional (ISS). A análise do comportamento de animais e plantas a bordo da ISS, um ambiente completamente diferente da Terra e com ausência de gravidade pode ajudar os biólogos a entender melhor suas estruturas e fisiologias de uma maneira única.

Em busca de desenvolver cristais de proteína no espaço, foi descoberto que esse material podia gerar componentes atômicos da albumina

A medicina se beneficiou com o desenvolvimento do processamento digital de imagem feito para que os cientistas pudessem observar com mais detalhes a superfície da Lua na época da corrida espacial, nos anos 1960. Essa mesma tecnologia passou a ser usada por médicos para visualizar melhor órgãos de pacientes e acabou se tornando os sistemas de ressonância magnética e de tomografia computadorizada.

Se você ainda acha pouco, um outro caso também teve resultados muito importantes. Em busca de desenvolver cristais de proteína no espaço, foi descoberto que esse material podia gerar componentes atômicos da albumina, uma proteína humana essencial. O que veio disso foi a produção de um remédio contra o câncer e a criação de produtos cosméticos para a pele para serem comercializados normalmente.

Do espaço para o seu bolso

Diversos outros materiais existem graças à exploração espacial. Muita da tecnologia pensada para levar pessoas e equipamentos em segurança para fora e de volta para nossa atmosfera acaba sendo aplicada em outros dispositivos na Terra. Um exemplo é o paraquedas que ajudou a pousar as sondas Viking 1 e 2 no solo marciano em segurança. Esse mesmo material é usado aqui em pneus automotivos criados pela Goodyear, sendo muito mais duráveis e resistentes que os comuns.

Comida enriquecida para bebês, também, é um fruto das pesquisas da NASA para nutrir bem seus astronautas no espaço. Quem desenvolveu o produto foi um laboratório chamado Marietta pensando em como criar uma fonte de alimentação que fosse rica em nutrientes e fácil de ser embalada, transportada e ingerida pelos homens no espaço. A NASA reprovou o projeto e o laboratório forneceu a tecnologia para a fabricação de comida enriquecida para bebês.

O sensor chamado CMOS, que você conhece melhor como a câmera de seu smartphone, também é obra da NASA. Ele foi desenvolvido pelo Jet Propulsion Lab da agência espacial em busca de câmeras minúsculas para serem levadas em viagens espaciais. Acabou indo parar nos bolsos de quase todas as pessoas que carregam um celular por aí para que registrem as mais belas imagens de refeições gourmet e de gatos de todos os tipos.

Os pequenos sensores CMOS foram feitos para o espaço, mas agora andam no seu bolso

tecmundo.com.br