X

Notícias

Quarteto de ataque deslancha e marca 55% dos gols do Inter na Série B

Esportes, Nacional
-
18/09/2017 08:55

Pottker, Damião, Sasha e Nico López são responsáveis por 21 dos 38 gols da equipe na competição. Na vitória por 3 a 0 sobre o Figueirense, apenas Sasha passou em branco

Pottker, Damião, Sasha e Nico López são responsáveis por 21 dos 38 gols da equipe na competição. Na vitória por 3 a 0 sobre o Figueirense, apenas Sasha passou em branco
Legenda da foto

A vitória por 3 a 0 sobre o Figueirense no último sábado, no Beira-Rio, recolocou o Inter na liderança da Série B, com 45 pontos. E também confirmou o bom momento ofensivo da equipe de Guto Ferreira, dona do melhor ataque da competição. Os três gols foram marcados pelos atacantes, responsáveis por mais da metade dos tentos do time na competição.

Após 24 rodadas, os comandados de Guto já marcaram 38 gols, o que resulta em uma média de 1,58 por partida. Desse montante, 21 saíram dos pés de William Pottker (oito), Nico López (seis), Leandro Damião (quatro) e Eduardo Sasha (três). Até aqui, o quarteto ofensivo contribuiu de forma direta com 55,2% dos gols da equipe.

Na tarde de último sábado, os atacantes voltaram a ser protagonistas do triunfo. Pottker abriu o placar logo aos três minutos de jogo, após belo cruzamento de Uendel. Leandro Damião fez o segundo aos oito do segundo tempo, também em jogada aérea, dessa vez em cobrança de escanteio de D’Alessandro. E Nico López completou o placar aos 37, após nova assistência de Uendel.

O uruguaio, que havia entrado na vaga de Sasha aos 28 minutos da etapa final, encerrou um jejum de 67 dias sem balançar as redes. Não marcava desde o dia 11 de julho, quando anotou na vitória do Inter por 2 a 0 sobre o Ceará. Foram 10 partidas ou 555 minutos sem marcar.

Além de acabar com o jejum de mais de dois meses, Nico assumiu a artilharia do Inter da temporada de forma isolada. Está agora com 14 gols, contra os 13 de Brenner, que até já foi emprestado ao Botafogo. Os números, porém, não garantiram uma vaga de titular ao uruguaio, embora ele tenha entrado com frequência no decorrer das partidas.

O protagonismo dos homens de frente se reflete na tabela. Com o melhor ataque da competição, o time gaúcho já superou a marca de gols marcados no turbulento Brasileirão de 2016. Na campanha que culminou com o inédito rebaixamento, o time acabou com o terceiro pior ataque, com 35 gols, só melhor do que Figueirense (30) e América-MG (23).

O grupo colorado se reapresenta na tarde desta segunda-feira, no CT do Parque Gigante. Na próxima rodada, a equipe enfrenta o Náutico, às 16h30 do sábado, no Lacerdão, em Caruaru. D’Alessandro, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, é desfalque, enquanto Cláudio Winck é dúvida em função de uma pancada na coxa esquerda contra o Figueirense.

GE