X

Notícias

Rei do Rio, Renato faz 55 anos em casa e em melhor fase: “Gênio não comemora”

Esportes, Nacional
-
09/09/2017 10:04

Na busca pelos títulos do Brasileirão e Libertadores, técnico vive grande fase da carreira e se consolida como treinador. Contra o Vasco, neste sábado, deve escalar time misto

Renato faz gelo no joelho e fica fora de rachão (Foto: Reprodução/Fernando Rech/RBS TV)
Legenda da foto

O sábado dará motivos para Renato Gaúcho comemorar seja lá qual for o resultado do jogo do Grêmio com o Vasco, às 18h deste sábado, em um São Januário sem público nas arquibancadas. Mas é evidente que um treinador acostumado aos títulos na época de jogador não vai sossegar se não passar o dia dos seus 55 anos com uma vitória. Mais do que nunca, estará em casa no Rio de Janeiro, perto da família, e em alta no Tricolor.

A cada dia que passa, Renato é mais idolatrado no Tricolor. Isso também não é novidade. Mas os bons resultados consolidaram a figura do ídolo antes em campo agora como treinador. Em seu melhor momento no comando de um time, ganha elogios por sua capacidade de gerenciar o grupo e montar estratégias para as partidas. Sua carcaça ajuda, mas a avaliação feita em cima de suas atribuições como treinador estão cada vez mais positivas.

Na entrevista coletiva desta quinta-feira, foi perguntado sobre o bom retrospecto do Grêmio no Rio de Janeiro neste ano. Venceu o Fluminense duas vezes no Maracanã e o Flamengo na Ilha do Urubu, enquanto perdeu para o Botafogo com time reserva no Engenhão. Também venceu o Fogão e o Vasco em Porto Alegre. E perdeu para o Flamengo no Mané Garrincha, em Brasília, pela Primeira Liga. Na pergunta, foi citado o título de “Rei do Rio”.

– Sobre isso, (Rei do Rio), não tenha dúvida. O Grêmio tem se dado bem no Rio de Janeiro, mas é outro jogo. É outro adversário, é o Vasco, não jogamos ainda esse ano lá, depois temos o Botafogo pela Libertadores. É bom, claro, jogamos e ganhamos, perdemos com time diferente para o Botafogo, mas é outra situação. Jogo muito importante para gente e para o Vasco, que está em situação um pouco delicada. E depois é Libertadores. Não temos que ficar nos pegando no passado. Cada jogo é um jogo. Esperamos que o Grêmio continue acumulando os pontos, mas não vai ser nada fácil – disse na entrevista.

O rótulo de Rei do Rio já pertence a Renato há mais de duas décadas. O então atacante, ídolo eterno gremista pelos gols do Mundial em 83, tomou para si a majestade do Rio de Janeiro nos idos de 1995, após marcar o histórico gol de barriga para dar o título carioca ao Fluminense, justamente contra o Flamengo. No dia seguinte, foi vestiu-se para O Globo como tal: roupa de rei, com direito a coroa e cetro.

RENATO EM 2017

53 jogos (sem Ceará e Cruzeiro, pela Primeira Liga)

31 vitórias

12 empates

10 derrotas

97 gols feitos

43 gols sofridos

Aproveitamento: 66%

Neste sábado, comemora 55 anos em sua fase mais madura. Em entrevistas coletivas, evita declarações polêmicas. Recentemente, por exemplo, falou que o Corinthians “despencaria” no segundo turno. Na entrevista seguinte, pediu desculpas e disse que não usou o termo correto.É um dos exemplos das pontuais mudanças de um Renato em busca do seu objetivo de sempre: ser campeão.

Ao mesmo tempo, não perde o lado folcórico e brincalhão. Na sexta-feira, brincou sobre o aniversário quando foi questionado por Glauco Pasa, da RBS TV:

O bom humor ele não perde nunca. No treino desta sexta-feira, na sede do Flamengo na Gávea, tratou dores no joelho direito. Ficou com uma proteção e gelo no local e não participou do recreativo. Questionado se seria “dúvida” para o jogo, de brincadeira, também fez uma frase de efeito.

– Nunca sou dúvida, jogava de cadeira de rodas, não vou jogar com gelinho no joelho? E aqui (Gávea) foi um dos meus palcos – apontou.

O jogo deste sábado, porém, não dará a chance para Renato brilhar na frente da família. A partida será disputada com portões fechados em São Januário, já que o Vasco foi punido pelas confusões no estádio. O time gremista deve ser misto. Não terá Luan em campo, com edema muscular. Pelo indicado durante a semana, também não jogam Marcelo Grohe, Edílson e Ramiro. Mas, como diz Renato, a equipe sai uma hora antes da partida.

GE